LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

3 razões para você apostar nos empreendedores fracassados

Bruno Perin

Falhar pode ser um ótimo impulso para alcançar o sucesso!

Em primeiro lugar, para falarmos por que eles são melhores, vamos analisar uma questão muito pertinente:

Por que existe um preconceito em relação aos empreendedores que falharam?

Pelo simples fato de a maioria não perceber e/ou não saber que esses são os mais próximos empreendedores de sucesso. Afinal, essas pessoas aprenderam e tiveram experiências muito relevantes, e a possibilidade de acertarem na próxima é maior que a dos demais.

É algo estranho, mas aqui existe, mesmo, o peso da falha, do algo que não deu certo. Acredito que é um jeito de as pessoas olharem para o que está ruim nos outros a ponto de se sentirem melhor consigo mesmas. Mas eu entraria aqui numa seara muito psicológica e neurocientífica. O que preciso deixar claro é: sim, existe esse preconceito, infelizmente.

A partir disso, a pessoa deve não querer esperar essa cultura mudar para poder ir tranquila e estar livre dos possíveis olhares maldosos. O empreendedor que entende seus erros como melhorias para um próximo passo pensa em como pode dar errado e nas formas de sair disso, prevenir e tudo mais, já começa a ganhar mais musculatura para encarar esse fato.

Nada de incrível foi feito sem o risco de falhar

Entendido isso, gostaria de compartilhar 3 pontos importantes sobre pessoas que falharam, mas continuam na jornada. Possivelmente, isso lhe fará perceber de forma diferente e até selecionar melhor sua equipe para empreender:

#1 – Depois de cair, o tombo não assusta mais tanto

Pode ter sido muito ruim quando você estava aprendendo a andar de bicicleta, ou o esporte mais maneiro de todos – skate (rsrsrsrs minha paixão) e você cai um belíssimo tombo, às vezes fica ressabiado, bravo, e até pensa que aquilo não é para você... Ok, mas passando o momento de raiva, algo acontece, você descobre que não é de vidro e que continua vivo. E a situação não é tão feia.

Isso é muito bom porque o medo passa a ser algo com que esse empreendedor vai lidar melhor, já entende que coisas ruins acontecem, mas também é possível se recuperar e continuar a jornada. Empreender com alguém assim lhe dará segurança.

#2 – Mais artifícios para decidir

A vitória é ótima, mas as derrotas, geralmente, ensinam muito mais. Neste caso, alguém que já falhou no empreendedorismo várias vezes perdeu batalhas e ganhou, no fim das contas não deu certo, o que ficou? Lições... E isso na hora de decidir é ótimo.

Grande parte do empreendedorismo é composta de decisões diárias, de aumentar ou não o preço, ceder à concorrência, aceitar um novo jeito de negociar, fazer uma melhoria, correr um risco jurídico, são muitas coisas que precisamos decidir a todo momento. A diferença é: quem falhou tem mais parâmetros para analisar a situação e, consequentemente, tem mais chances de acertar, ao menos  evitar alguns erros normais.

#3 – Direcionam melhor a sua atenção

É muito comum empreendedores de primeira viagem darem atenção a muitas coisas que não precisam, e assim se perdem nos afazeres do dia a dia. Isso me lembra muito quando você começa a dirigir. No início, você tem tantas coisas às quais ficar atento que acredita ser impossível alguém conseguir fazer isso, mas com o tempo se acostuma e se torna natural.

No empreendedorismo essa primeira parte é assim mesmo são muitas coisas que as pessoas dão atenção, que não sabem direito qual deixar de lado e qual dar mais atenção. Por isso acabam fazendo muita coisa de mau jeito e, geralmente, não dando atenção aos pontos de maior impacto. Quem já falhou, possivelmente, aprendeu quem não deve ouvir, ao que não dar atenção e em que estar atento. De onde vêm as informações relevantes e o que é apenas perda de tempo, isso faz com que estejam mais aptos a evoluir.

Procure quem já falhou

Não é de hoje que dou este conselho: se quer alguém bom para empreender com você procure alguém que já se deu mal. Essa pessoa, geralmente, tem esses 3 atributos que citei e alguns outros. O erro não é algo contagioso, não é uma marcação de alguém que só vai se dar mal, bem ao contrário, é justamente um critério de seleção bom, pena que a maioria não entende isso.

Valorize as pessoas que ousaram e falharam, elas podem ser suas melhores parceiras para empreender. Por fim, lembre-se que a maior parte das coisas que você admira foi construída por corajosos que cometeram vários erros, e não por cautelosos que ficaram apenas tentando achar um jeito de fazer e não falhar.