LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

5 dicas para decidir que produtos vender na sua loja

Desde um simples pote de sorvete até uma lancha, não há quase nada que não se possa comprar pela internet hoje. Bateu aquela vontade de comer um cookie no meio da madrugada? Tem uma loja online que satisfaz seu desejo – bom, se você vive em Nova York, pelo menos…

Se você tem algo interessante para vender, há grandes chances de que tenha alguém, em algum lugar, que queira comprar. Mas, há diferentes decisões a tomar na hora de definir quais produtos você vai oferecer na sua loja.

Para quem está começando, competir com grandes redes de varejo que vendem de tudo é uma missão quase impossível.

Quanto maior a variedade de categorias de produtos da sua loja, maior é a lista de fornecedores com quem você vai ter que negociar e maior terá que ser sua capacidade de estoque. Além disso, os investimentos em marketing também terão que ser maiores, afinal você terá que falar com um público muito mais disperso.

Por isso, para quem é pequeno, pode ser mais interessante começar em um nicho bem específico e ir crescendo aos poucos.

Com grandes lojas especializadas nas áreas mais diversas – desde uma Netshoes, que vende todo tipo de artigo esportivo, a uma Liga Retrô, especialista em moda esportiva vintage, pode parecer difícil encontrar seu lugar ao sol. Mas não desanime. Seja criativo e explore possibilidades. Uma hora você encontrará seu espaço.

Quer mais dicas para definir que produtos oferecer na sua loja? As perguntas a seguir podem ajudar no processo.

É legal?

Pode parecer simples responder essa questão, mas alguns produtos estão sujeitos a regras específicas. Medicamentos e alimentos importados, por exemplo, podem requerer autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) antes de ir para as prateleiras virtuais.

É bom informar-se antes se há exigências para comercializar os produtos que você tem em mente.

É lucrativo?

Faça as contas para entender qual é a margem de lucro de cada produto que você pretende vender. Não se esqueça de incluir possíveis custos “escondidos”, como os gastos com embalagem, transporte e até as despesas para manter sua loja funcionando. Quantas unidades você precisa vender de cada produto para que a receita seja maior que as despesas? Em quanto tempo?

A conta fecha? Então, vá em frente!

É fácil de vender e entregar?

Como já dissemos, é possível vender praticamente qualquer coisa pela internet. Mas é preciso pensar nas possíveis barreiras antes de anunciar o produto.

Retomando o exemplo dos cookies da madrugada, é preciso ter uma equipe de cozinheiros e entregadores trabalhando em horário alternativo, além de definir bem a área de entrega, para ter certeza que é possível cumprir os prazos e chegar até o cliente.

Você conhece o produto?

Se você não sabe nada sobre maquiagem, abrir uma loja de cosméticos online provavelmente não é um bom negócio. É claro que você sempre pode – e deve – fazer uma boa pesquisa de mercado antes de abrir sua loja, mas vender um produto sem conhecê-lo muito bem é muito mais difícil. 

Se o público perceber que ele sabe mais do assunto do que o assunto do que você, há grandes chances de sua marca perder a credibilidade com eles. Para gerar autonomia e se tornar referência no mercado, você precisa conhecê-lo muito bem.

Você gosta do seu produto?

Como alguém pode vender algum produto ou serviço que nem ele mesmo mesmo acredita ou usaria? Difícil, né.

Para conseguir convencer os clientes de que a sua ideia é boa, com muito mais tranquilidade, é preciso ter apreço por ela. Por exemplo, uma pessoa sedentária, dificilmente se daria bem como dona de uma academia. O mesmo vale para o mundo online. Um empreendedor que não gosta de bebidas alcoólicas, por exemplo, deveria pensar três, quatro, cinco vezes antes de investir em um e-commerce de vinhos. Como vender algo que ele nem mesmo provou para saber se é bom?

Você tem um diferencial?

Se você vai vender um produto que outras lojas oferecem, como é que você vai se diferenciar? Pelo preço? Pelo serviço? Quem são seus concorrentes? O que você tem de especial em relação a eles?

Pense em tudo isso antes de definir o tipo de produto que vai colocar na sua loja e como você vai posicioná-lo, pois fazer mais do mesmo dificilmente trará resultados espetaculares.

Fazendo essa lição de casa, fica mais fácil definir que produtos oferecer na sua loja. É claro que você sempre pode fazer testes e sentir a receptividade do cliente – afinal, é ele quem manda.