LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Comércio eletrônico cresce 20% e deve faturar R$ 34,6 bi em 2014

Lojistas virtuais, aqueçam os motores e se preparem para vender muito em 2014. Segundo relatório da consultoria e-bit, o mercado deve faturar 34,6 bilhões de reais nesse ano.

A projeção representa um crescimento nominal de 20% em relação a 2013, quando o setor registrou faturamento de 28,8 bilhões de reais.

No ano passado, o faturamento do e-commerce brasileiro cresceu 28% em relação a 2012. Os números de pedidos também cresceram 32%, no mesmo período, atingindo 88,3 milhões.

As altas cifras de 2013 se devem, em parte, ao sucesso da Black Friday. O evento movimentou, em um único dia, 770 milhões de reais.

O número de pessoas que realizaram compras pela internet, pelo menos uma vez, também aumentou. No ano passado, 9,1 milhões de pessoas realizaram sua primeira compra online.

Com a chegada desses novatos, o Brasil atingiu a marca de 51,3 milhões de e-consumidores. Isso significa que um em cada quatro brasileiros já fez uso do mercado eletrônico.

Quedas
Nem só de altas que se constitui o cenário do comércio eletrônico em 2013. O tíquete médio, por exemplo, teve queda de 4,4% e ficou em 327 reais.
O frete grátis também perdeu espaço. Em dezembro de 2012, as entregas gratuitas correspondiam a 58% do total. Já no mesmo período em 2013, a taxa caiu para 50%.

O estudo constatou também que 47% dos consumidores passaram a comprar menos pela internet, após terem encontrado dificuldade ao tentar trocar ou devolver alguma mercadoria. Além disso, 63% acreditam que é mais fácil trocar ou devolver algum produto em uma loja física.

M-commerce continua crescendo
E como já cantamos a bolapor aqui, a venda via dispositivos móveis é uma das tendências latentes para esse ano, visto seu rápido crescimento.

Em janeiro de 2013, a modalidade correspondia a 2,5% do total de vendas online. Em dezembro, já representava praticamente o dobro, 4,8%. A consultoria responsável pelo relatório projeta crescimento ainda maior para 2014.

Os mais vendidos
De acordo com o relatório, a categoria “Moda & Acessórios” foi a que mais gerou faturamento para as lojas virtuais durante 2013. Em seguida, aparecem “Cosméticos e Perfumaria/ Cuidados Pessoais/ Saúde” e “Eletrodomésticos”.

As próximas posições no ranking ficaram com “Livros/ Assinaturas e Revistas”, “Informática”, “Telefonia/ Celulares”, “Casa e Decoração”, “Eletrônicos”, “Esporte e Lazer” e “Brinquedos e Games”, respectivamente.