LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

5 cuidados na hora de definir o preço de seus produtos

Provavelmente não é novidade para você, mas vale reforçar: preço é fator decisivo para os clientes na hora da compra.

Recentemente, a provedora de meios de pagamentos CommerceGate divulgou mais uma pesquisa que comprova o fato. Realizado em 12 países com consumidores do comércio eletrônico, o estudo mostra que 61% dos entrevistados consideram o preço como o ponto mais importante a analisar antes de concluir uma compra.

Pois é, por isso é importante tomar alguns cuidados na hora de definir o valor a ser cobrado por seus produtos. Ele será um dos principais chamarizes para sua loja. Fique atento aos itens a seguir e boas vendas: 

Margem de lucro muito alta

Não queira ganhar todo o dinheiro do mundo e resolver os problemas financeiros de sua empresa com um só produto. Por mais que seja um item exclusivo da sua marca e o grande carro-chefe das vendas, não exagere na margem de lucro

Além de os valores absurdos espantarem os clientes, o preço elevado abre possibilidades para a concorrência aparecer com um produto similar ou melhor a um valor mais baixo, e você pode perder a clientela, além de ter de rever esses valores mais adiante. 

Valor abaixo do preço de custo

A situação inversa da apresentada acima também é perigosa. Muitas empresas jogam sua margem lucro lá embaixo para entrar no mercado e conquistar o público. Algumas vezes, colocam até o produto à venda pelo preço de custo. Essa estratégia é arriscadíssima. 

Para tentar a manobra, é preciso ter um controle financeiro preciso e compensar as perdas em um produto com ganhos em outros. Qualquer erro pode colocar seu orçamento no fio da navalha.

Subestimar a concorrência

Veja quanto estão valendo os produtos concorrentes ou semelhantes ao seu. Analise os pontos em que você os supera e também os pontos nos quais você é superado. Esteja preparado para combatê-los e tenha consciência de que ninguém é imbatível. 

Está aí a Samsung, com seus smartphones Galaxy, que não nos deixa mentir. Eles chegaram para disputar mercado com a Apple e seu peso pesado iPhone e rapidamente conquistaram boa parcela do público. Pressionada pela concorrência, a empresa de Steve Jobs teve de rever sua estratégia de preços.

Falta de conhecimento do público-alvo

Pode parecer um ponto óbvio, mas não é. Tem empresa que não estuda profundamente seu consumidor e erra na hora de precificar os produtos. Classe social, sexo e região são informações cruciais. A pesquisa de mercado deve ser feita focada em seu público. Não adianta comparar seus valores com os de uma butique de alta classe, por exemplo, se sua loja vende roupas para um público com menor poder aquisitivo.

Prazos de pagamento também importam

Considere oferecer compras parceladas e ajuste isso ao seu orçamento. Uma maneira de facilitar a vida do cliente é parcelar o pagamento, sem que isso influencie no seu fluxo de caixa. Usar meios de pagamento, como o PagSeguro, facilita o processo, pois você recebe o valor total adiantado, mesmo que o cliente pague em várias prestações. 

 

O preço de seus produtos está bem definido? Que tal dar uma reavaliada na tabela?