LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Call to action: clique já e saiba como criar a sua

Se você leu o título deste artigo, gostou e clicou, parabéns, você já sabe exatamente o que é uma call to action e o efeito que ela pode ter sobre seus clientes.

As calls to action (na tradução literal: “convites à ação”) são chamadas que instigam o cliente a fazer alguma coisa, como “assine aqui”, “compre já” ou “cadastre-se agora”.

O marketing digital tem dois objetivos principais: atrair clientes para o seu site e fazê-los comprar. E as calls to action dão uma força e tanto na segunda tarefa.

Elas devem ser exibidas em pontos estratégicos da navegação do seu site com a intenção de levar o cliente a concluir atividades que você deseja – seja a assinatura de uma newsletter, o cadastro de dados, o download de um arquivo ou a compra em si.

Não há receita pronta para fazer calls to action que funcionem – tudo tem de ser testado e adaptado à sua loja e ao seu público. Mas reunimos algumas dicas que podem ajudá-lo no processo. Confira:

1) Tenha certeza de ser notado

Use cores, capriche no design (prefira os desenhos que simulam botões em que o cliente possa clicar) e explore os lugares corretos nas páginas para que a mensagem seja visualizada por quem navega. Testes A/B são úteis para definir o que funciona melhor.

2) Simplifique

Se você for explicar demais, o comprador já mudou de página. Sua mensagem deve ser clara, curta e agradável.

3) Convide, não ordene

A linguagem que você usará se chama imperativa, mas não quer dizer que você deve agir como um imperador e sair dando ordens. Ao contrário, lembre-se sempre que você deseja encorajar o visitante a se aproximar mais.

4) Mostre o benefício

Não use palavras para descrever o processo, mas sim para descrever o que o cliente tem a ganhar. Por exemplo: use “receba novidades semanalmente” ou “fique por dentro das novidades” e não “inscreva-se aqui e assine nossa newsletter”.

5) Crie a urgência

“Agora”, “hoje” e “já” são as expressões-chave para dar ao visitante a certeza de que seria interessante clicar ali o quanto antes e de que o processo será curto e rapidamente ele terá o que deseja.

6) Não tente enganar o cliente

Se você prometer que clicando em determinado botão ele terá acesso a um conteúdo especial, por exemplo, certifique-se de que o conteúdo estará lá e de que ele realmente é especial. Ninguém gosta da sensação de ter feito tudo o que foi combinado e não ter recebido o que esperava. Por isso, capriche nas landing pages.