LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Olho no lance: como usar o heatmap para melhorar suas vendas

Se você perguntar para um dono de loja convencional como ele identifica os produtos que chamam mais atenção e as áreas de exposição na loja que possuem mais alta circulação (e, portanto, maior capacidade de gerar negócios), ele provavelmente lhe dirá: “Ora, é só observar como os clientes se movem dentro da loja”. E ele tem toda razão.

Mas como é que você pode saber o que seus clientes fazem dentro da sua loja se ela é virtual? Pouca gente sabe, mas existem ferramentas para isso. O nome do que você precisa é “heatmap”. Trata-se de uma tecnologia que mostra as áreas mais “quentes” do seu site, indicando onde os clientes passeiam com o mouse e onde eles clicam de fato.

Adivinhe porque uma tecnologia tão útil quanto essa é tão pouco usada no e-commerce? Por puro preconceito ou simples falta de conhecimento sobre o assunto.

O heatmap foi desenvolvido e é largamente usado na indústria de software, ajudando a melhorar o design das telas de interação com o usuário final (o que conhecemos como usabilidade). Por isso, existe a crença infundada de que é difícil usá-lo e de que os dados provenientes dele podem soar confusos para pessoas que não são da área técnica.

Ledo engano. Hoje em dia é facílimo instalar uma ferramenta de heatmap – há inclusive as que não precisam de código algum – e as informações que se obtém a partir do uso da ferramenta são, antes de tudo, visuais. É muito fácil, pode acreditar!

Com uma boa ferramenta, você saberá para onde seus clientes olham quando entram no seu site, quais são as áreas perfeitas para determinados produtos ou botões, que produtos chamam mais atenção quando estão entre outros semelhantes, em que fotos ou textos as pessoas clicam (por esperar que haja ali um link) e até a que altura seus clientes rolam sua página inicial. Ficou curioso? Veja as possibilidades!

Como encontrar

Há opções gratuitas e pagas (estas você pode experimentar por alguns dias) e, de modo geral custa barato – especialmente se você usar os dados para fazer mudanças sensíveis que vão impactar as conversões na loja.

A ferramenta paga mais famosa é o Crazyegg, mas há outras semelhantes, como a Luckyorange e a Reinvigorate. O Clicktale e o Mouseflow possuem ainda, além dos pagos, planos gratuitos e infinitos que você pode usar para começar a explorar esta tecnologia, antes de decidir investir.

Cada um deles é mais focado num tipo de rastreamento, como cliques, rolagem e mouse e oferece determinados tipos de relatórios e possibilidade de cruzamento e organização dos dados, além da análise da concorrência.

Dentre as alternativas totalmente gratuitas estão o Clickheat, que é open-source, e o Corunet, que exige um pouco mais de familiaridade com códigos.

Como os diferentes tipos de heatmap podem ajudar você

1) Rastreador de cliques

Observar de perto o comportamento de cliques do seu cliente é o mesmo que espreitar um comprador entre as gôndolas do supermercado. Você saberá que produtos ele olhou, em quais ele retornou mais vezes, onde ele clicou achando que seria enviado para outro lugar e não havia link (nesses lugares, você deve incluir links de vendas), que estilo de produto gera mais interesse e até se ele desistiu da compra por conta de uma falha no seu sistema.

2) Rastreador de rolagem

Esta é uma análise interessante porque te ajuda a saber qual é a área da sua loja que realmente é vista pela maioria dos clientes. Você pode descobrir, por exemplo, que o banner com as suas maiores promoções, não está tão bem localizado (porque poucas pessoas “descem” até ele).

Pode também criar uma estratégia a partir desse diagnóstico, colocando as promoções exatamente na área de fronteira em que as pessoas deixam de rolar, de modo que as chamadas sejam motivação para o cliente descer um pouco mais.

3) Rastreador de movimento de mouse

Equivalente do rastreador de cliques, o rastreador de mouse mostra com mais fidelidade o que está sendo lido (para onde vão os olhos do seu cliente) e onde ele está verificando a existência de links sem clicar. Isto pode lhe guiar na hora de definir que seções aparecem primeiro no menu lateral e em que área do site devem aparecer os botões de call to action.

Experimente usar heatmap na sua loja, adapte layouts, links e fotos e contabilize os lucros. E não deixe de compartilhar sua experiência por aqui!