LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Como usar e-mails automáticos para aumentar sua conversão

Você sabia que dentre os e-mails que as lojas online enviam a seus clientes, as mensagens de “boas-vindas”, “agradecimento” e de “confirmação das transações” estão no topo, entre as mais lidas (50%), e que, depois delas, todas as outras mensagens não chegam a 25% de aproveitamento – incluindo promoções, pesquisas e até retomada de carrinho de compras?

Essa realidade assustadora foi revelada numa pesquisa do MarketingSherpa e, para falarmos diretamente de conclusões, um dos cenários para o qual ela aponta é que as empresas não estão sabendo usar bem os e-mails automáticos.

Ora, basta pensar (ainda de acordo com os dados do MarketingSherpa) que um e-mail transacional (confirmação de compras, cadastros e senhas) tem porcentagem de abertura de 50%, enquanto um e-mail marketing comum (de promoções) tem apenas 20% de alcance.

Isso acontece porque os e-mails transacionais e os de boas-vindas e agradecimento são contextuais, ou seja, fazem sentido, são esperados e não são encarados como propagandas.

E o melhor de tudo é que boas ferramentas de e-mail marketing, como as do UOL Host, permitem que você agende disparos automáticos de e-mail sem precisar ficar se preocupando em lembrar de fazer isso no corre-corre do dia a dia.

Quer saber como aproveitar essa possibilidade de gerar bons negócios? Veja nossas dicas:

1) Encontre o gatilho certo

Peça a alguém que nunca tenha entrado no seu site nem feito cadastro para realizar uma compra com o seu acompanhamento e, então, anote cada atitude que a pessoa tomar e cada questão que fizer. Não dê informações sobre o processo antes e, cada vez que ela hesitar (por não querer informar determinados dados para um cadastro ou por simplesmente não navegar intuitivamente), representará uma oportunidade para uma possível mensagem automática por e-mail.

Detecte as situações que impactam mais a permanência dos clientes e a conclusão das compras e programe mensagens para os consumidores que pararem por ali.

2) Seja direto e pessoal

Com relação ao conteúdo, suas mensagens devem ser simples, curtas, mas completas. Veja: se a pessoa tinha uma dúvida ou insegurança e deixou a loja por isso, tudo o que ela não quer é receber uma mensagem com a cara do site e um texto que poderia estar lá.

Seja pessoal dentro das suas possibilidades e ofereça respostas diretas às questões que aquela pessoa provavelmente tem, considerando seu ponto de parada.

É o seu momento de dizer por que está pedindo determinados dados ou por que seu preço ou a forma de cobrança é diferente do comum. Mostre que há gente por trás da sua interface e prove, afinal, as razões pelas quais a pessoa deve confiar no seu trabalho.

3) Use call to action

Sabe aquela pessoa famosa por ser o cupido da turma – que sempre sabe quem seria o par perfeito para quem e se responsabiliza por ajudar a promover os encontros, mas está sempre sozinha, mesmo que seja apaixonada por alguém? Você não quer ser esta pessoa, certo?!

Então seja legal, ajude seu cliente, mostre a ele que pode confiar em você, mas termine sempre usando uma call to action para fazê-lo voltar para a loja. Mais ou menos assim:

“Olá, Fulana!

Eu sou Sicrano, fundador da loja tal.

Estou entrando em contato porque notei que você não foi adiante na sua compra do produto X.

Sabemos que comprar roupas pela internet gera um pouco de insegurança, então criamos um sistema em que, caso a peça que você escolher não sirva ou você não goste de como ela veste, a troca pode ser feita em até dez dias após a escolha de uma nova peça e sem nenhum custo para você.

Continue sua compra (botão com texto call to action)

Quero ajudá-lo com qualquer dúvida! Basta responder a este e-mail.

Boas compras,

Sicrano e equipe da loja tal

P.S.: Se não quiser mais receber nossas mensagens, você pode se descadastrar aqui (link).”

4) Ofereça “justamente” o que ele procurou

Você tem como saber o que os clientes pesquisam na loja? Então por que não oferecer exatamente o que ele procura, se ele deixar o site sem comprar?

Ora, se o algoritmo de vários sites de compra pode usar nossos dados para mostrar propagandas de produtos semelhantes aos que pesquisamos em todos os sites que acessamos depois de uma pesquisa, por que você não pode enviar ao cliente, que já se cadastrou para receber mensagens suas, um e-mail com uma pequena seleção ou uma promoção do produto que ele esteve pesquisando?

Repetindo: o segredo é tornar sua mensagem (que é automática) um pouco mais direcionada e deixar que o cliente perceba que você deseja servi-lo especialmente.

5) Mostre que seu trabalho tem valor sem ser chato

Parece contraditório, mas se você fizer um bom planejamento, pode ganhar muitos clientes ao disponibilizar-se a ensinar-lhes um pouco do que você faz, especialmente se você vende um serviço.

Experimente dividir em frações de e-mails (um por semana, por exemplo) algo que tenha a ver com sua oferta de valor. Já pensou em dar dicas de SEO para empresas que desejam se destacar na internet, se o seu serviço for justamente o de converter bons sites?

Em primeiro lugar, esta atitude o colocará na posição de especialista, aquele a quem a gente recorre quando precisa de uma informação segura – aí você cobra pelo serviço. Em segundo lugar, muita gente vai notar que o trabalho é tão detalhista que não vale a pena tentar aprender – que o melhor mesmo é contratar um especialista como você. Só para lembrar, continua valendo a dica 3: finalize apontando para o site com call to action.

Afinal, o objetivo é converter! 

>> Baixe grátis o E-book Passo a passo para utilizar o E-mail Marketing UOL HOST.