LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Inspire-se: 7 jovens que empreenderam antes dos 18 anos

Com a facilidade de acesso a informações e o avanço da tecnologia, é cada vez mais comum vermos jovens se dando bem no mundo do empreendedorismo. Eles são intuitivos, unem paixão e inovação aos seus negócios e começam, em sua maioria, focando em criar soluções para um problema real de seu próprio cotidiano.

“Eles acreditam em suas próprias ideias e não perdem a motivação. Conforme nos tornamos mais adultos, vamos adquirindo mais responsabilidades, e isso pode nos impedir de empreender”, diz Cynthia Serva, coordenadora do Centro de Empreendedorismo e Inovação do Insper. 

De acordo com a especialista, essa geração não tem medo de correr riscos em suas apostas e, além disso, está disposta a colocar a “mão na massa”.

Conheça sete jovens que começaram sua jornada de empreendedores antes da maioridade e alcançaram o sucesso:

1 - Nick D’Aloisio

O garoto britânico ficou conhecido quando o Yahoo! comprou sua empresa, a startup Summly, por mais de 60 milhões de reais! Ele começou o empreendimento aos 15 anos, criando um aplicativo agregador de notícias para plataformas móveis.

Antes de a empresa ser adquirida, já se estimava que Nick tivesse arrecadado cerca de 1,53 milhão de dólares. Hoje ele faz parte do time de engenharia móvel do Yahoo!

Um vídeo feito pela empresa conta a trajetória do jovem empreendedor, desde o nascimento da ideia do seu aplicativo até sua venda milionária.

No vídeo, seus pais contam que ele sempre foi bom em matemática e em idiomas, inclusive estudava chinês. “Um dia ele estava na escola, outro dia na Summly. Ele precisou crescer muito rápido”, comenta Diana, a mãe de Nick, durante a entrevista.

2 - Jordan Casey

Com apenas 14 anos, esse jovem irlandês já possui três startups. Sua última criação foi a Eventzy, uma plataforma que permite organizar eventos de pequeno a grande porte. Sendo uma versão gratuita para demandas menores e outra paga para celebrações maiores.

A empresa especializada em jogos, Casey Games, e a TeachWare, ferramenta para professores organizarem as informações dos estudantes, também pertencem a Jordan, que é um verdadeiro amante do empreendedorismo e não se limita a um único segmento.

Durante uma feira de games, em 2013, a Casual Connect Indie, o jovem empreendedor falou sobre sua empresa Casey Games e como ele faz para organizar sua vida pessoal e profissional.

Em uma de suas falas, ele diz: “Sinto-me feliz quando recebo feedbacks, porque o mais importante são os jogadores”.

3 - Alexandre Tadeu da Costa

Sua trajetória começou aos 17 anos, quando decidiu reativar a venda de chocolates feita antes pelos pais. Aos 18 anos, Alexandre produzia trufas e bombons para vender em padarias e supermercados próximos de sua casa.

Ele os transportava em seu Fusca 78 e os produzia em uma cozinha de 12 m². A primeira loja física da Cacau Show foi inaugurada em 2001, em Piracicaba.

“Foi um grande passo. Já tínhamos sucesso na venda porta a porta, mas, por ser um alimento, muitas pessoas não queriam esperar até quatro dias para o produto chegar. Elas preferiam ir até a loja e comprar”, disse o empreendedor em entrevista ao UOL Economia.

Hoje a rede de chocolates conta com mais 1.160 lojas espalhadas pelo Brasil. Em 2014, o faturamento anual da rede foi de mais de 2 bilhões de reais.

Com o perdão do trocadilho, a trajetória de Alexandre é recheada de momentos gostosos. Sua história foi contada em detalhes em um evento promovido pela Endeavor. Além de contar sua história, nesse vídeo Alexandre dá dicas aos empreendedores baseadas nos 5 sentidos. Vale conferir!

4 - Isabella Weems


Ela queria comprar um carro e precisava arrecadar fundos para isso. Foi assim que a norte-americana Isabella Weems, aos 14 anos, criou a Origami Owl, um site online de venda de joias customizadas.

O investimento inicial na Origami Owl foi de 350 dólares, dinheiro ganho por Bella em trabalhos como babá. Seu negócio deu tão certo que, em 2012, o faturamento da loja virtual fechou em 25 milhões de dólares.

Para agradecer aos amigos, familiares e, claro, clientes, ela fez um vídeo no qual aparece tocando piano e cantando uma música como agradecimento.

5 e 6 - Julianne Goldmark e Emily Matson

Elas sempre foram apaixonadas por acessórios para cabelos e resolveram transformar esse amor em negócio. Quando ainda estavam no colégio, Emily com 18 anos e Julianne Goldmark com 17, criaram a marca Emi-Jay.

Especializada em laços para cabelo, a loja virtual virou um sucesso entre os americanos, faturando cerca de 10 milhões de dólares anualmente.

Em entrevista a um canal americano, as garotas contam que no começo precisaram muito da ajuda dos pais, pois não entendiam nada de negócios. Nesse vídeo, elas apresentam, também, os bastidores da empresa. Bem bacana!

7 – Bel Pesce

A história dessa paulistana é um ótimo exemplo de que vale a pena ir atrás dos seus sonhos. Ainda adolescente, ela começou a vender bijuterias e a criar games. Mas foi aos 17 anos que sua vida tomou um novo rumo, quando, depois de muito esforço, foi aceita para estudar no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), um dos mais conhecidos e renomados centros universitários do mundo.

Lá, ela decidiu que queria seguir sua paixão por empreendedorismo e, mais tarde, fundou sua empresa, a Lemon. O principal produto da empresa é um aplicativo digital para controlar finanças pessoais.

Em 2012, Bel lançou seu livro com o título "A Menina do Vale", que traz seus aprendizados como empreendedora. Ele está disponível gratuitamente na internet e também pode ser comprado nas livrarias de todo o país. Ao voltar ao Brasil, Bel montou ainda uma escola de empreendedorismo, inclusive com cursos online, a FazINOVA.

Dicas bônus

− Quer saber 10 dicas da Bel para um empreendedor de sucesso? Veja essa lista no UOL Empreendedorismo.

− Interessou-se pelo livro da empreendedora? Confira no Shopping UOL onde encontrá-lo.