LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

5 coisas que os empresários podem aprender com o e-commerce chinês

O gigante chinês AliBaba fez, em 2014, o maior IPO da história de Wall Street

De pequena startup para a maior empresa de comércio eletrônico do mundo. O gigante chinês AliBaba fez, em 2014, o maior IPO da história de Wall Street, e seu fundador, Jack Ma, é hoje o homem mais rico da Ásia.

Saiba mais sobre esse assunto: Fique por dentro: O “boom” dos e-commerces chineses

Engana-se quem pensa que uma das histórias de maior sucesso da internet aconteceu do nada. Em uma trajetória de 15 anos, a empresa chegou ao topo com muito planejamento, ousadia, visão de futuro e foco no cliente.

“O Alibaba.com nasceu como um site facilitador para o comércio entre EUA e China, mas atualmente já conecta mais de 240 países no mundo inteiro. Muito mais que um site de compra e venda, o Alibaba.com é hoje uma plataforma de negociação com compradores e fornecedores dispostos a encontrar as melhores condições que atendam a interesses mútuos”, diz Maurici Junior, analista de marketing digital e professor do curso de E-commerce para Pequenas Empresas.

Quer se inspirar no gigante do varejo chinês? Então veja cinco lições de negócio que os empreendedores podem aprender com o AliBaba:

1. Invista em Mobile Commerce

mobile commerce é um dos carros-chefes do AliBaba: o grupo também lidera o mercado de comércio móvel. No último trimestre de 2014, alcançou 265 milhões de usuários ativos mensais em seu aplicativo para smartphones e tablets.

No Brasil, a participação dos dispositivos móveis em transações do e-commerce cresceu 84% em um ano, segundo a E-bit. Diante desse cenário, seu negócio precisa se preparar para conquistar clientes via mobile.

“A previsão é de chegarmos ao fim do ano com uma participação de 20% do m-commerce. Os empreendedores digitais precisam se conscientizar dessa revolução. Há alguns detalhes a ser observados nesse processo, e o principal deles é ter um site com layout responsivo. Há estudos que mostram que 30% dos consumidores que tentam comprar em dispositivos móveis abandonam a transação se a experiência não é otimizada para estes canais”, afirma Maurici.  

2. Ultrapasse fronteiras

A ambição de se tornar uma companhia global existe desde a fundação do AliBaba. Jack Ma ousou, saiu da China e internacionalizou o grupo. Realizou o que parecia impossível e desbancou grandes concorrentes americanos, como o eBay.

Desbravar o comércio eletrônico mundial é necessário e uma enorme oportunidade para os empresários brasileiros. De acordo com um levantamento do Mercado Livre, estrangeiros devem gastar, até 2018, 4 bilhões de reais por ano em sites nacionais. Percebe o potencial?

“Devemos, imediatamente, superar nossas barreiras culturais e burocráticas sobre o desenvolvimento de negócios internacionais. A maioria dos empreendedores não se comporta como líderes econômicos na América Latina”, afirma.

3. Além do preço: inovação e criatividade são fundamentais

Quando falamos em AliBaba, nosso primeiro pensamento costuma ser os preços baixos e competitivos. Ainda que o bom preço seja uma peça muito importante para o sucesso de uma empresa, não é a única.

A estratégia de sucesso da empresa chinesa conta com muita inovação e criatividade. Quando o grupo foi lançado, existiam dezenas de empresas americanas no mesmo modelo.

“Não precisamos competir somente por preço, mas podemos acrescentar muito em valor agregado ao consumidor. Inovação e criatividade nós temos de sobra para nos posicionar neste mercado competitivo”, diz.

4. Planejamento e visão ousada em longo prazo

“Não somos bem-sucedidos porque fizemos um bom trabalho hoje – e sim porque tivemos um sonho há 15 anos.” A frase de Jack Ma confirma o que a maioria dos empresários já sabe: planejamento e metas de longo prazo são peças fundamentais para o sucesso de uma empresa.

Desde o primeiro dia, o executivo tinha em mente ser um dos dez melhores sites do mundo. Definiu isso como uma meta e, com uma equipe determinada e focada, conseguiu alcançá-la.

Mas não foi fácil: nos primeiros três anos, o Alibaba não faturava. Jack sabia que construir uma empresa global era um enorme desafio. Ele costuma dizer que a política em longo prazo foi o que permitiu a sobrevivência do negócio.

Sem um planejamento claro a longo prazo, faltam parâmetros para definir se as estratégias estão no caminho certo ou não. O mundo digital é muito mais dinâmico que o offline. O empreendedor precisa entender essa realidade e acompanhar essas mudanças de forma rápida para não perder competitividade. É importante manter o foco e saber aonde se quer chegar lá na frente”,diz Maurici.

5. Pense como seu cliente

Ao longo dos anos, Jack Ma desenvolveu uma profunda compreensão do mercado chinês. Enquanto boa parte dos empresários inovadores coloca a tecnologia acima da usabilidade, o chinês procura ver o AliBaba pelos olhos de um cliente.

Assim, conseguiu desenvolver um site simples e intuitivo para vendedores e consumidores. Pequenas empresas conseguem facilmente criar uma loja na plataforma e os consumidores – de qualquer lugar do mundo − não encontram dificuldade para procurar e comprar itens no site.

“A usabilidade é o principal fator para uma boa taxa de conversão em lojas virtuais. Sem uma boa usabilidade, não adianta ter bons produtos, preços ou layout atraente. Nada disso faz sentido se, ao chegar à página de finalização de compra, o usuário não encontrar o botão “comprar”. Um site bem desenvolvido visualmente é atraente, mas, além da beleza, a solução deve oferecer performance”, aconselha Maurici.

A confiança do consumidor tem papel-chave no sucesso de uma loja e é um diferencial para o seu negócio. Experimente navegar em seu site como um cliente e faça as mudanças necessárias para que ele fique mais amigável para todos.

Que tal se inspirar nessas lições para melhorar a sua empresa? Com muita boa vontade, trabalho duro e criatividade, ela pode se transformar no próximo destaque do mundo dos negócios.