LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

eShow São Paulo: conheça 4 estratégias para crescer ainda em 2015

A e-commerce girl Solange Oliveira apresentou, entre suas dicas, exemplos práticos apresentados no Impulso Digital

O UOL HOST, em parceria com o PagSeguro, marcou presença no primeiro dia do eShow Brasil 2015, feira internacional do mercado digital que engloba temas como e-commerce, marketing digital, social media, mobile, hosting e cloud computing. A e-commerce girl Solange Oliveira apresentou a palestra 4 Estratégias para Crescer ainda em 2015, trazendo, entre suas dicas, exemplos práticos apresentados no Impulso Digital.

⇒ Não sabe o que é Impulso Digital? Conheça esse reality show!

A apresentação, que lotou o auditório 4 do Transamérica Expo, mostrou que não só é possível crescer um negócio neste ano como também dá tempo de começar uma loja virtual nos próximos meses.

“As pessoas estão em busca de coisas diferentes para o seu e-commerce, soluções com menos investimento e mais tutano”, repara Solange.

E foi justamente soluções nesse sentido que foram apresentadas pela palestrante. Confira quais são as quatro estratégias para crescer seu negócio ainda em 2015:

Planejamento

A primeira dica é se planejar. Para crescer é preciso traçar metas, fazer planilhas, montar um calendário de datas sazonais e, o mais importante, calcular o retorno de cada investimento.

Para exemplificar e ratificar a importância do que estava sendo dito, a palestrante apresentou o vídeo do Impulso Digital, no qual o consultor Edson Rigonatti traz algumas dicas sobre planejamento.

Conhecimento do cliente

O segundo “segredo” está em conhecer o cliente como a si mesmo. E, aqui, Solange alerta para a importância de um conhecimento profundo, que só será obtido por meio de muitas pesquisas e do tratamento individual a cada cliente.

Por meio de relatórios quantitativos não dá para conhecer o cliente. É preciso aprofundar-se. Como eles querem pagar? São casados? Têm filhos? Qual a periodicidade de compras e seus maiores interesses? Essas são algumas questões para oferecer o que o cliente quer, da maneira que ele quer”, pontua a especialista. 

⇒ No Impulso, os empreendedores encontram dicas e ferramentas para fazer essa lição de casa, como a definição de personas e o mapa da jornada do consumidor.

Atenção ao mobile é fundamental 

Este é um dos tópicos mais atuais e importantes, na visão de Solange. “Todo mundo vê as pessoas conectadas o tempo todo em seus smartphones, mas, quando apresentamos dados desse mercado, elas se espantam”, conta a palestrante.

Esses foram alguns dos dados apresentados pela especialista:

 82% dos usuários de smartphones consultam seus aparelhos enquanto estão na loja decidindo o que comprar. E, entre esses, um em cada dez acaba mudando sua decisão de compra.

− Nós olhamos para os nossos celulares cerca de 150 vezes por dia.

 52% das buscas já acontecem via celular.

− Em 2015, o número de mobiles ultrapassou o de desktops.

Todas essas informações são do Google Mobile Day 2015, que aconteceu em 10 de junho.

Ainda falando da importância de olhar para esse público conectado, Solange explicou o conceito de omni-channel para os ouvintes.

“Omni-channel não é software, não é hardware, não é processo, não são pessoas. É tudo isso ao mesmo tempo”, resume a especialista.

Ela emendou com um exemplo prático de uma loja de roupas que pode utilizar QR Codes nas etiquetas, enviando um cupom de desconto para cada um que ler aquele código, incentivando a compra online. Ao mesmo tempo, a retirada dessa peça deve ser na loja física, assim que o cliente receber um WhatsApp da loja dizendo que o produto está pronto para a entrega. Por fim, a cliente pode avaliar esse vestido compartilhando em tempo real a sua opinião nas mídias sociais.

Nessa simulação, ela mostrou que com uma única situação é possível a loja agir em vários canais, entregando o que o cliente quer, como e onde ele deseja.

Entregas

Para finalizar, a quarta e última estratégia foi focada em entregas e logística. Solange abordou os pontos positivos e negativos dos meios mais comumente utilizados, Correios e transportadoras, mas provoca o público nesse tópico.

 “Por que não pensar fora da caixa? Por que não buscar outras opções?”, pergunta ela. E, para exemplificar, ela traz os aplicativos de motofretes e as entregas feitas na região central de São Paulo por bicicletas.

Com essas estratégias, a palestrante quis deixar claro ao público que a solução não está no dinheiro, e sim no conhecimento e na criatividade. É preciso unir esses ingredientes para que um negócio funcione.

Você também quer soluções sem precisar gastar rios de dinheiro? Acompanhe o reality show Impulso Digital e veja como colocar em prática todas essas estratégias.