LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Lojas virtuais devem faturar R$ 8,7 bilhões neste Natal

A previsão é que a receita seja 13% maior do que o ano anterior

Os donos de lojas virtuais já podem comemorar. A E-bit, consultoria especializada em mercado eletrônico, publicou sua previsão de faturamento para o Natal de 2017, e os números são animadores.

Segundo a instituição, as lojas virtuais brasileiras vão vender mais de R$ 8,7 bilhões em produtos na data comemorativa mais esperada do ano. O número representa uma alta de 13% quando comparado ao do ano anterior.

O número de pedidos e o valor do tíquete médio também devem crescer. A E-bit espera 18,4 milhões de pedidos, um crescimento de 11% se comparado a 2016, e o valor gasto em cada compra deve ser de R$ 471, um aumento de 2% comparado ao tíquete médio do ano passado.

Os itens mais comprados devem ser: bonecas, cafeteiras, camisas esportivas e masculinas, celulares e smartphones, fogões, itens de cama, mesa e banho, jogos de videogame, livros e perfumes.

>> Leia também: Chegou a hora! Prepare-se para vender muito no Natal

Os números levam em consideração os pedidos feitos entre os dias 15 de novembro e 24 de dezembro, quando os consumidores, provavelmente, estão escolhendo e comprando os presentes de Natal.

Caso a previsão da E-bit se cumpra, o comércio eletrônico deve obter uma receita correspondente a 4 vezes os R$ 2,1 bilhões levantados durante a última edição da Black Friday.

Os valores estão de acordo com o que foi previsto pela instituição para 2017. Enquanto a apuração do primeiro semestre do ano mostrou que as lojas virtuais faturaram cerca de R$ 21 bilhões de reais, a E-bit já esperava que os últimos seis meses do ano poderiam ser ainda mais lucrativos.

Contando que o segundo semestre tem datas-chave para o e-commerce, como o Dia das Crianças, Black Friday e Natal, a estimativa era que o faturamento crescesse entre 10% e 15% e o ano terminasse com uma receita de mais de R$ 48,8 bilhões.