LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

O que todo empreendedor tem que aprender com o Silvio Santos

De camelô a dono do Baú, conheça alguns segredos dessa jornada de sucesso

Silvio Santos é um dos profissionais de mídia mais amados e respeitados do Brasil. Com seu carisma ímpar, sua personalidade excêntrica e décadas de sucesso no comando de programas de auditório, é reconhecido (e até imitado) com facilidade por qualquer brasileiro.

Mas fora das telas, o fundador do SBT também tem uma trajetória de empreendedorismo admirável. Adolescente, o futuro “homem do Baú” resolveu fazer seu próprio dinheiro como vendedor ambulante nas ruas do Rio de Janeiro, acompanhado de um de seus irmãos.

A partir daí, sua trajetória como homem de negócios decolou. No decorrer dos anos, Silvio conseguiu construir um império e consolidar o Grupo Silvio Santos, que conta com, além da emissora de TV e do Baú da Felicidade, empresas financeiras, uma empresa de cosméticos e até um hotel de luxo.

Não há como negar: Silvio é um grande empreendedor e sua história pode servir de inspiração para muitos outros, independentemente da área de atuação ou porte do negócio.

Separamos algumas lições na carreira de Silvio Santos para ser adotadas no seu dia a dia. Confira!

1. Saber aproveitar as oportunidades

Quando o mercado abre uma oportunidade, é preciso saber agarrá-la e aproveitar ao máximo. Às vezes, arriscar-se em uma nova chance pode abrir muitos caminhos e trazer um retorno inesperado.

Foi o que Silvio fez, ainda jovem. Na época em que trabalhava em uma rádio de Niterói e atravessava a Guanabara de barca todos os dias, o empreendedor viu ali uma oportunidade. Iniciou, assim, um serviço de som no transporte, tocando músicas e vendendo alguns produtos – o que logo se expandiu para outras barcas.

2. Correr riscos de olho no futuro

Embora Silvio Santos já estivesse conseguindo se virar bem no Rio de Janeiro, ele resolveu mudar de cenário e arriscar-se em São Paulo. E foi nesse ponto que sua carreira deu uma guinada. A mudança de cidade acarretou nos primeiros passos para o Baú da Felicidade e sua entrada na televisão.

Aventurar-se e seguir por caminhos incertos não é uma decisão fácil de ser tomada. Mas o risco pode valer a pena e fazer toda a diferença no futuro de um empreendimento.

3. Ser visionário

Quem quer chegar longe também tem de enxergar longe. No começo de qualquer empreendimento, a visão de futuro e de mercado é, em grande parte, o que vai dar o tom do potencial do negócio.

Com essa faceta visionária, Silvio Santos assumiu o Baú da Felicidade e transformou-o em um negócio muito maior do que era no princípio. Com o sistema de venda de brinquedos a prestações em carnês, o Baú tornou-se distribuidor de várias outras mercadorias e acabou gerando novas empresas para dar conta da demanda.

Da mesma forma, após tornar-se apresentador de seu primeiro programa de TV, Silvio começou a pensar em ter sua própria emissora. Não muito tempo depois, ele conseguiu fundar o Sistema Brasileiro de Televisão, um dos canais mais populares do país.

4. Não desistir diante de obstáculos

Depois de anos de sucesso, a década de 2010 veio com dificuldades nos negócios de Silvio Santos. Com uma dívida de mais de 4 bilhões de reais no Grupo Silvio Santos, o empresário lançou mão de todas as estratégias a seu alcance para dar a volta por cima.

Além de empenhorar algumas de suas empresas para quitar o que devia, Silvio apostou em sua marca de cosméticos, a Jequiti. A ação mostrou-se bem-sucedida: em 2014, a Jequiti cresceu e se tornou responsável por cerca de 20% de todo o faturamento do grupo.

Este é um bom exemplo de que com replanejamento e alinhamento de estratégias é possível superar desafios que surgem no caminho. Diante de um obstáculo, a palavra-chave deve ser perseverança.

⇒ Leia também: 5 empreendedores que amargaram o sabor do fracasso antes de alcançar o sucesso

5. Passar confiança e credibilidade

Silvio Santos, certamente, não teria chegado tão longe se não fosse seu inegável carisma. Parte da empatia do apresentador com seu público tem a ver com a postura espontânea e transparente que ele adota ao se relacionar com seu auditório e os telespectadores.

A célebre recomendação: “eu não vi, mas minha filha viu” transmite, ao mesmo tempo, simplicidade e sinceridade. E passa credibilidade.

Construir uma imagem confiável deve ser um dos objetivos de qualquer empreendedor para se relacionar com clientes, investidores, funcionários.

6. Ter bom humor e jogo de cintura

Silvio Santos é conhecido pelas “gafes” protagonizadas no palco. Da piada do bambu às tiradas da menina Maísa até o tombo em pleno palco, o mestre do auditório nunca perde o rebolado.

Todo empreendedor precisa de uma boa dose de cara de pau e jogo de cintura para sobreviver às situações inesperadas do dia a dia.

7. Preparar sua sucessão

Há anos, Silvio vem preparando as filhas para assumirem seu lugar, seja na frente das câmeras ou nos bastidores.

A caçula, Renata Abravanel, está sendo preparada para ocupar o lugar do pai nos negócios e foi anunciada oficialmente desde 2013 como sua substituta no comando do Grupo Silvio Santos.

Já Patrícia Abravanel foi escolhida para assumir a carreira de apresentadora, enquanto Daniela Beyruti cuida da direção artística do SBT. Silvia Abravanel, que já atuava nos bastidores da emissora, também emplacou, recentemente, na carreira de apresentadora.

Empreendedores de sucesso sabem que o momento da sucessão é crucial para a sobrevivência futura do negócio, e não deixam a tarefa para depois.

⇒ Leia também: 4 histórias de filhos que ajudaram a empresa de seus pais a prosperar

Hoje com 84 anos, o empresário colhe frutos de todos os anos de dedicação, perseverança e inovação. Mas ainda tem muito gás para comandar seus negócios sem deixar de dar atenção às suas “colegas de trabalho” nem de se divertir nas horas vagas. Uma baita inspiração, não é? Ha hai! Hi hi!