LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

4 passos para definir e analisar os concorrentes de sua loja virtual

Aplique essas estratégias para encarar seus concorrentes

Em um cenário onde 450 mil sites estão dedicados ativamente ao comércio eletrônico – segundo pesquisa Perfil do E-Commerce no Brasil, feita pela Big Data Corp. –, é impossível negar que a concorrência é grande, independentemente de qual seja sua área de atuação.

Isso porque, ao mesmo tempo que você pode vender para qualquer lugar do mundo, sua loja não está competindo apenas com aquelas da mesma cidade, mas também com empresas de todos os lugares que você possa imaginar.

Dessa forma, sobreviver nesse mercado virtual depende da sua capacidade de entender seus concorrentes e, mais do que isso, estabelecer estratégias eficazes para superá-los. Tendo isso em vista, resolvemos listar alguns passos básicos para definir e analisar sua concorrência virtual. Confira:

1. Defina seus concorrentes com critério

Muitas lojas virtuais pecam nesse ponto por considerarem que seus únicos concorrentes são lojas pequenas que atuam no mesmo nicho de mercado. Não necessariamente.

Seus principais concorrentes podem ser grandes lojas de departamentos ou mesmo uma empresa que tenha foco principal em outro ramo, mas que acaba atingindo seus potenciais clientes. Lojas de bombons, por exemplo, competem com lojas de bebidas quando uma pessoa quer dar uma lembrança aos amigos.

Então, para mapear seus concorrentes, uma boa ideia é verificar quais são os sites que alcançam os posicionamentos mais altos na busca do Google para as principais palavras-chave úteis ao seu negócio.

 Leia também: Passo a passo para fazer um benchmarking e aprender com a concorrência

2. Entenda como trabalha a concorrência

Com os concorrentes no seu radar, é hora de entender como eles trabalham. Para isso, imagine-se como um cliente e faça uma avaliação honesta sobre os pontos fortes e fracos de cada um dos seus competidores.

Trate de fazer uma análise abrangente, incluindo desde o layout do site até o contato direto com o consumidor, passando por aspectos mais técnicos, como o sistema utilizado para alimentar a loja.

Faça pesquisas como se você fosse o próprio consumidor, enviando perguntas, checando prazos de entrega, avaliando como o site se comporta para a compra de diversos itens ao mesmo tempo.

Não é necessário realizar compras com a concorrência, apenas entender como funciona o seu processo de venda, da primeira entrada no site até a realização do pagamento.

Procure ir além e tente entender, também, as estratégias de marketing da concorrência, avaliando se eles fazem uso das mídias sociais, se existe algum programa de benefícios para clientes, como os parceiros são remunerados e por aí vai. Busque os mínimos detalhes para entender o que será atrativo para os clientes da sua concorrência.

3. Evite a “guerra dos preços”

Uma das principais estratégias dos e-commerces para concorrerem com seus competidores diretos é a redução dos preços. De fato, essa é uma lógica que funciona, mas nem sempre da melhor maneira possível.

Se o seu concorrente vende um produto a 150 reais e você se dispõe a vendê-lo por 140 reais, muitos clientes vão preferir comprar com você. O problema é que você acaba desvalorizando o seu produto, além de diminuir sua margem de lucro.

 Baixe grátis: Planilha para formação de preços de produtos

Afora isso, você pode acabar se tornando refém dessa estratégia, uma vez que outro concorrente sempre está disposto a vender o mesmo produto por 130 reais, digamos.

4. Estabeleça uma vantagem competitiva

Isso significa que a redução de preços seja uma estratégia inválida? De forma alguma. O que você precisa fazer é aliar diferentes estratégias, como a redução de preços e o estabelecimento de uma vantagem competitiva.

Como fazer isso?

Tendo mapeado sua concorrência e sabendo como ela opera em seus principais processos, você precisa entender qual é o seu diferencial com relação a ela. O que você pode oferecer aos seus clientes que ninguém mais pode? Que tal um atendimento personalizado, uma entrega mais rápida ou um programa de benefícios para clientes fiéis?

 Leia também: Como funciona um bom programa de fidelidade (e como criar um)

Não encontrou nada? Invente!

Crie no consumidor a sensação de que ele estará perdendo alguma coisa, caso opte por qualquer outra loja virtual que não a sua! Assim, em vez de ficar preso a uma redução de preços que diminui o seu lucro, você neutraliza sua concorrência com um diferencial com o qual eles não podem competir.

Por fim, fique atento porque você também estará sendo monitorado por seus concorrentes e, possivelmente, será copiado, caso estabeleça uma estratégia de sucesso. Isso significa que você é um modelo a ser seguido. Apenas mantenha-se criativo e esteja sempre pronto para desenvolver novos diferenciais.

 Para ajudar na hora de monitorar seus concorrentes, baixe grátis: Planilha de análise de concorrência do UOL HOST.