LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Como se preparar financeiramente para empreender

Saiba como planejar suas finanças para começar o novo negócio com o pé direito

Criar um novo negócio, ser o próprio patrão, ganhar mais flexibilidade e fazer os próprios planos estão entre os principais gatilhos que fazem milhares de brasileiros ter vontade de empreender. Mas poucos deles conseguem, de fato, dar o primeiro passo e entrar de cabeça no mundo do empreendedorismo.

Existem diversos motivos para que isso aconteça. Pode ser o receio de prejudicar o padrão de vida, falta de tempo para se dedicar ao planejamento ou pressão familiar em se manter no emprego CLT, por exemplo. Mas um dos principais fatores que impedem os brasileiros de empreender, certamente, é a falta de estrutura financeira.

Quando alguém decide abandonar o emprego e abrir um negócio, geralmente é necessário um certo investimento para transformar a ideia em uma empresa de verdade.

Mesmo que você já tenha um plano de negócios pronto e tenha validado o seu modelo empresarial, ainda será preciso contratar um profissional para criar uma boa identidade visual, eventualmente comprar equipamentos e mobiliário para começar a trabalhar, adquirir matéria-prima e embalagens e por aí vai.

E, além disso, é preciso lembrar que, mesmo quando o negócio abrir as portas, é bem provável que, nos primeiros meses, boa parte do valor que entrar no seu caixa tenha de ser destinada a cobrir despesas necessárias para a abertura da empresa.

Ou seja, é preciso ter uma reserva financeira para manter o negócio funcionando enquanto não dá lucro, e também para manter suas próprias despesas pessoais em dia.

Então é mesmo impossível começar um negócio se, hoje, você não tem um orçamento alto para isso? É claro que não! Com um bom planejamento financeiro e as estratégias certas você pode se preparar para empreender e alcançar sua independência em 2018! Confira nossas dicas para chegar lá.

Trabalho em CLT, mas quero empreender

Essa é uma situação bastante comum. Você está em um emprego fixo e com carteira assinada, mas tem o desejo latente de ter o próprio negócio. A melhor solução é abandonar tudo do dia para a noite e começar a empreender já? Provavelmente não.

>> Veja aqui 10 passos para abrir sua loja virtual sem jogar seu emprego para o alto

O ideal aqui é que você pense muito bem e planeje seus passos com cuidado. Primeiro avalie o tipo de negócio no qual deseja investir e reflita sobre essas duas questões: quanto você precisa ter em caixa para começar a fazer o negócio funcionar? E é possível conciliar seu emprego atual com o início da empresa?

Se perceber que pode adaptar sua rotina para manter o emprego por um tempo, enquanto o seu empreendimento engrena, estará apostando em uma opção que pode dar um pouco mais de trabalho, mas será a mais segura.

Caso chegue à conclusão de que realmente vai ter de abandonar o emprego para iniciar o negócio, calcule quanto precisa para começar a operação e se manter por alguns meses até que a empresa comece a lucrar. Nesse caso, você faz um planejamento financeiro e vai poupando o seu salário até que tenha o suficiente para sair do emprego formal e se tornar um empreendedor.

>> Inspire-se nessas 5 histórias de pessoas que deixaram seus (bons) empregos para empreender

Estou desempregado e pretendo abrir um negócio

Uma das principais características de um empreendedor é enxergar oportunidades nas adversidades da vida. Se, no momento, você está desempregado, essa pode ser a hora ideal para começar a sua própria marca.

É claro que esse é um momento bastante delicado e todas as decisões precisam ser muito bem planejadas para que o seu empreendimento tenha sucesso e você volte a ter uma renda fixa o quanto antes. Por isso, tenha muito cuidado na preparação.

Tire um tempo para pensar nos tipos de negócio nos quais você mais gostaria de trabalhar, tem experiência ou poderia se especializar e que têm uma boa demanda de mercado. Visite feiras dos segmentos que te atraem, estude sobre empresas que já estão nesse setor e monte um verdadeiro dossiê para desenhar o seu plano de negócio.

Se sentir que precisa de capacitação, existem diversas formas gratuitas ou com custo baixo para que você possa aprender mais sobre empreendedorismo, e são elas que você deve buscar.

>> A Academia UOL HOST está cheia de conteúdo para te ajudar a empreender. Você pode começar baixando esse Passo a passo para obter um CNPJ e formalizar sua empresa!

Se tiver recebido uma rescisão, você pode investir parte do valor na sua nova empresa e manter uma reserva para os primeiros meses. Caso não tenha esse valor disponível, também existem algumas alternativas. Uma delas é pedir um financiamento.

Existem linhas de crédito específicas para empreendedores com taxas de juro bastante atrativas e você pode até usar bens, como um veículo, como garantia para viabilizar o empréstimo.

O importante, se você está em uma situação de desemprego e quer empreender, é ter calma para se preparar bem e fazer um investimento certeiro, que tenha as maiores chances possíveis de dar certo.

Quem tem um orçamento reduzido, pode começar, por exemplo, com um negócio virtual, como um e-commerce. Trabalhando em home office por meio da internet, você reduz os custos e entra em um mercado com altas possibilidades de sucesso!

Então, não tem mais desculpa! Independentemente da situação em que você está, dinheiro não é mais problema! Escolha a melhor alternativa, faça um planejamento completo e empreenda em 2018!