LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Anúncios no Google ou no Facebook? Quando e por que usar cada um

Alternativas são estratégias digitais interessantes para empresas que querem crescer

Existem diversas ferramentas de marketing digital que podem ser exploradas pelos empreendedores como formas de divulgar sua marca e gerar novas vendas.

Falando especificamente de publicidade online, existem muitos lugares e formatos de anunciar, mas os mais populares são os anúncios no Google e no Facebook.

Chamadas de Google Adwords e Facebook Ads, respectivamente, as ferramentas permitem que os usuários criem anúncios para suas empresas, que são apresentados dentro desses sites.

Considerando que o Google é líder mundial, com mais de 100 bilhões de pesquisas feitas por mês, segundo o Mashable, e que o Facebook já tem mais de 2 bilhões de usuários cadastrados, ambos são excelentes ambientes para divulgar o seu negócio.

Mas será que existe algum que é melhor, dependendo da sua estratégia? E os prós e contras de cada ferramenta? É isso que vamos descobrir a seguir.

Google Adwords: o que é e quais são os prós e contras da plataforma

O Google Adwords é um ambiente gratuito no qual o empreendedor pode criar publicidade e exibi-la nas páginas de resultados do buscador quando um usuário fizer uma pesquisa relacionada ao seu anúncio.

Na prática funciona assim: você cria uma peça publicitária sobre sua loja de brownies, coloca um título, uma pequena descrição e o link para o seu site. Depois escolhe algumas palavras-chave para caracterizar seu anúncio, como “loja de brownies em São Paulo”, “brownies em São Paulo” e “brownies caseiros”, por exemplo. Toda vez que um usuário pesquisar esses termos, o seu anúncio tem chances de ser exibido.

Durante a criação, o anunciante também determina um orçamento, e cada vez que alguém clicar em seu anúncio, o orçamento é reduzido. A exibição e o valor por clique dependem de vários aspectos, sobretudo do quanto as palavras-chave são disputadas pelos seus concorrentes.

Por exemplo, a palavra “brownies em São Paulo” pode ser extremamente disputada, o que a faz ter um custo maior. Mas se você escolher “brownies no Morumbi”, provavelmente a concorrência será muito menor.

>> Nunca usou o Google Adwords? Então baixe o nosso Guia rápido para iniciantes no Google Adwords

Um dos maiores benefícios de anunciar aqui, com certeza, é a grande exposição que sua marca pode ter, já que o Google é indiscutivelmente uma das ferramentas mais usadas atualmente.

Além disso, você consegue impactar o consumidor no momento em que ele está buscando informações sobre algo que você vende, o que pode ser a chave para fechar o negócio. Afinal, quem está procurando por “brownies no Morumbi”, muito provavelmente, está na região e quer comprar o doce.

Quando, além de um bom anúncio, você cria um site atraente, é bem provável que consiga não só muitos clientes, mas muitas vendas também.

Apesar disso, como a concorrência é grande, nem sempre é barato apostar no Google Adwords e é muito fácil esgotar o orçamento antes que você tenha atingido sua meta de cliques e vendas.

Facebook Ads: definição e características da ferramenta

Do outro lado do ringue está o Facebook Ads, a plataforma de anúncios da rede social mais famosa do mundo. O Facebook tem, basicamente, dois tipos de investimento, o impulsionamento de posts e a criação de anúncios.

No primeiro caso, o dono da fanpage publica um post e, depois, faz um investimento para que essa publicação alcance mais pessoas do que atingiria de forma orgânica. Ele pode direcionar a exibição para um perfil específico, que pode ser criado com base nos interesses, localização, sexo, idade e até tipo de dispositivo e sistema operacional que o usuário utiliza.

Neste momento também são definidos um orçamento e um período de veiculação do anúncio. No fim do orçamento e do prazo, você pode escolher fazer um novo investimento e prolongar a exibição do post.

No caso dos anúncios, o que muda é que a peça é criada dentro do gerenciador de anúncios do Facebook e é exibida apenas no feed dos usuários. Ela, portanto, não fica à disposição na fanpage, como acontece no modelo anterior.

Um anúncio desse tipo também pode ser criado para diversos propósitos, como gerar cliques em um link, incentivar um cadastro ou atrair mais vendas para o seu negócio local, por exemplo.

>> Confira, aqui, um Passo a passo detalhado para criar anúncios eficazes no Facebook

Um dos maiores pontos positivos em se investir em anúncios no Facebook é o fato de que a rede social tem um público gigantesco que a acessa todos os dias. Além disso, a relação entre o valor pago e o alcance gerado é bastante interessante e a flexibilidade de orçamento faz com que essa seja uma forma de marketing mais acessível para pequenos negócios, que costumam ter um orçamento mais reduzido para investir.

Apesar disso, em uma rede social, as pessoas costumam estar mais interessadas em entretenimento e talvez não estejam tão inclinadas a consumir naquele momento. Há, ainda, o fato de que muitas delas não querem sair do ambiente em que estão, então até interagem com a publicação (por meio de uma curtida ou comentário), mas não chegam a clicar no link que redireciona para o produto em questão.

Pensando em tudo isso, ambas as ferramentas têm qualidades e defeitos, mas são igualmente atrativas para quem quer divulgar sua empresa e gerar relacionamento com clientes.

O ideal, sempre que possível, é testá-las e comparar os resultados no seu formato de negócio. Melhor ainda se conseguir equilibrar os investimentos nas duas plataformas. Afinal, quanto mais ferramentas de atração e conversão alinhadas com seus objetivos e seu negócio, melhor!