LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

O que é e como usar o MySQL?

Estamos falando de um dos mais famosos SGBDs

Entre dezenas de Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBDs) disponíveis no mercado, o MySQL é um dos mais populares. Não foi à toa que a Oracle, empresa desenvolvedora de softwares corporativos, desembolsou 7,4 bilhões de dólares em 2009 para comprar a empresa Sun Microsystems que, até então, era dona do sistema gerenciador de banco de dados MySQL.

⇒ O UOL HOST oferece três SGBDs. Confira!

Calcula-se que existam mais de 10 milhões de instalações pelo mundo. Tanto é que a maioria dos provedores de hospedagem já tem o MySQL instalado em seus servidores web. Um exemplo bem clássico é o WordPress, que demanda esse sistema para armazenar e acessar todos os dados da plataforma, como conteúdos, imagens e cadastros de perfis.

Vale notar que esse SGBD é muito utilizado em aplicações de código aberto. Quanto às plataformas, o MySQL funciona em mais de 20 sistemas operacionais, incluindo Linux, Windows, HP-UX, AIX, Netware e Mac OS X.

Como o próprio nome diz, o MySQL utiliza a linguagem SQL (Structure Query Language – Linguagem de Consulta Estruturada). Trata-se da mais popular para cadastrar, acessar e manipular conteúdos armazenados em um banco de dados. De maneira prática, essa linguagem organiza os dados em um modelo relacional, formando tabelas.

⇒ Conheça o plano UOL HOST para o Banco de Dados MySQL

Por exemplo, um e-commerce armazena todas as vendas e os dados dos clientes em duas dimensões (linhas e colunas) que se relacionam entre si.  A partir delas, é possível verificar todo o histórico de compras de determinado cliente.

Nesse sentido, recomenda-se utilizar o MySQL em projetos webs de pequenas e médias empresas. Quanto à estabilidade e ao desempenho, outra vantagem: o sistema suporta grandes volumes de tráfego.

Criando um banco de dados com MySQL

Antes de mais nada, você precisa instalar um servidor e uma aplicação cliente na sua máquina. Basta fazer o download das versões gratuitas do servidor e da interface gráfica cliente do MySQL O processo completo não dura mais que 15 minutos.

Como exemplo, vamos ver um passo a passo simples para a criação de um banco de dados de uma universidade. Nela, precisam ser cadastradas as informações de professores e alunos.

Para começar, vá à área de trabalho e digite o código create database universidade;. Note que o símbolo de ponto e vírgula vai aparecer sempre para avisar o sistema de que aquele comando foi finalizado. Nunca se esqueça de ir salvando e executando seus comandos.

Em seguida, informe o MySQL que você vai trabalhar no banco de dados “Universidade”. Nesse caso, escreva o código use universidade;. Isso significa que tudo o que você digitar na área de trabalho vai ser aplicado nesse banco de dados.

Agora é hora de criar tabelas dentro desse banco de dados. Vamos começar pela dos professores. Nela haverá as seguintes informações: um código de cadastro, o nome completo e a disciplina que ele leciona. Nesse caso, o código deve ser:

create table Professor (

cod_prof int not null auto_increment,

nome_profvarchar(40) not null,

disciplinavarchar(40) not null,

primary key (cod_prof))

Vamos traduzi-lo:

O termo create table antecede o nome da tabela que, nesse caso, é Professor. Em código do professor, inserimos o código int, que indica o uso exclusivo de números nesse campo. O termo not null aponta a obrigatoriedade de preenchimento, enquanto o auto_increment mostra que o código do professor é gerado automaticamente.

Tanto no campo nome do professor como em disciplina temos o comando varchar. Isso significa que o campo aceita qualquer símbolo, seja numeral, caracteres maiúsculos e minúsculos ou especiais, como @. Já o número entre parênteses, no caso o 40, indica a quantidade máxima de caracteres permitida.

Por fim, o último termo primary key define que o valor daquele campo nunca se repete na mesma tabela, ou seja, o código do professor gerado é único e intransferível. Vale reforçar que uma tabela pode ter apenas uma restrição de chave primária.

Sabendo o que cada comando representa, você já pode criar a tabela dos alunos dessa universidade pedindo novas informações, como curso e turma. Dessa forma, o comando seria o seguinte:

create table Alunos (

cod_aluno int not null auto_increment,

nome_alunovarchar(40) not null,

cursovarchar(40) not null,

turmavarchar(40) not null,

primary key (cod_aluno))

Acima, você viu os comandos e atributos mais básicos para se criar uma tabela. Se você pretende se especializar ainda mais nessa linguagem SQL, é preciso muita dedicação e, principalmente, prática. Venha para o UOL HOST  Banco de Dados MySQL.