LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

8 razões para utilizar a tecnologia OpenStack

Plataforma de cloud conquista cada vez mais adeptos

O OpenStack, software de código aberto que viabiliza a construção de infraestrutura como serviço (IaaS), tem se popularizado muito ultimamente. Prova disso é que uma pesquisa encomendada pela SUSE, provedora de infraestrutura de armazenamento, cloud e open source Linux, apontou que 81% dos profissionais dos setores de tecnologia da informação de grandes empresas têm a intenção de utilizá-lo.

Entretanto, o mesmo estudo apontou que, apesar de o OpenStack fazer os olhos dos especialistas brilharem, ainda há certo receio em relação à plataforma. Por exemplo, a pesquisa apurou que 92% dos entrevistados preocupavam-se com o fato de que a adoção da tecnologia pudesse deixá-los dependentes de um fornecedor.

O próprio Ralf Flaxa, vice-presidente de engenharia da SUSE, reconheceu que, apesar do entusiasmo com o OpenStack, o software ainda sofre com a preocupação com fornecedor, abastecimento e até mesmo pessoal qualificado. Mas isso só se resolve com muita informação para esclarecer todas as dúvidas.

Na sequência, vamos desmistificar pontos sobre o OpenStack e enumerar algumas razões para considerar a tecnologia na sua estratégia de nuvens escaláveis.

 Baixe e-book grátis: OpenStack: direto da Nasa para o seu negócio

Credibilidade

Bem, para começar, um serviço construído por empresas como a Nasa e a Rackspace Hosting deve, no mínimo, merecer alguma credibilidade. Como é sabido, as duas empresas se juntaram para criar uma tecnologia que unisse velocidade e armazenamento à habilidade de entregar a construção de nuvens escaláveis. Podemos dizer, com tranquilidade, que elas conseguiram isso e muito mais.

Rapidez e economia

De um lado, a agilidade do OpenStack permite que o trabalho de criação de nuvens, upload e download de elementos seja feito mais rapidamente, o que, consequentemente, gera menor custo de produção, uma vez que existem menos processos e tudo é integrado e pré-configurado na nuvem. O grande volume de informações disponíveis e de funcionalidades no painel de controle também faz com que o time de TI seja mais rápido na resolução de problemas e tenha mais tempo para cuidar do que realmente interessa. E, de outro, garante a satisfação do cliente, que recebe um serviço melhor em tempo recorde, ou seja, o melhor dos dois mundos.

Flexibilidade

A flexibilidade é outro ponto que conta bastante na hora de optar pelo OpenStack. Como a sua arquitetura é baseada em módulos, e não em uma plataforma estática, permite que o usuário tenha muito mais liberdade em decidir como e o que quer utilizar, de acordo com sua necessidade.

Entre os módulos mais famosos estão o Nova, criado para administração de hypervisors; o Swift, que armazena dados não estruturados; e o Keystone, que faz o reconhecimento de serviços e usuários.

Escalabilidade

Vale destacar que o OpenStack, como outras tecnologias cloud, permite que os usuários gerenciem seus recursos para melhorar o desempenho sempre que for necessário. Também é possível programar essa otimização para que ela aconteça automaticamente, quando a situação exigir. Nesse modelo, os atributos se adaptam à demanda do momento. Quanto maior a necessidade, mais recursos você tem à sua disposição.

A versatilidade também está no fato de o OpenStack funcionar perfeitamente em nuvens públicas, particulares e híbridas, o que deixa as empresas livres para escolher a melhor estratégia de escalabilidade na nuvem.

Versatilidade

Falando em redes, cabe dizer que conectar redes públicas e privadas, controlar seus IPs, criar discos nas máquinas e melhorar a distribuição das cargas, por meio de load balancer, são ações que podem ser feitas com poucos cliques no painel principal. Com a mesma facilidade é possível criar um sistema de segurança refinado, com níveis de acesso, políticas de segurança e até mesmo abrir portas de firewall.

O painel de controle possui funções avançadas, mas é muito intuitivo e está preparado para ser administrado sem problemas por quem não é um especialista.

Acessibilidade

Outro fator que colabora para a disseminação da plataforma é o fato de que com um investimento baixo e contratação mensal já é possível ter a tecnologia OpenStack no seu negócio. Grandes companhias, como IBM, Dell, Hubspot, Intel, Disney e o UOL HOST, já aderiram ao OpenStack. Entretanto, nem isso foi capaz de tornar a plataforma inacessível para empresas convencionais, muito pelo contrário.

⇒ Contrate a plataforma OpenStack com o UOL HOST e pague em reais!

Sistemas de cobrança

A cobrança do serviço é feita pelo modelo de bilhetagem inteligente, que permite que o usuário veja, no seu painel, um relatório completo do uso do OpenStack dentro de um período. Assim, é possível analisar onde seus recursos foram gastos e quanto isso vai custar.

É possível, também, utilizar o sistema de crédito, em que o cliente paga uma “mensalidade” de acordo com os recursos que a empresa estima usar. Caso um upgrade seja necessário, é só fazer uma nova recarga e continuar usando.

Colaboração e adaptações

Sendo uma tecnologia open source, o nível de colaboração, visando ao desenvolvimento e à otimização do OpenStack, deve contar como mais um ponto positivo. Existe um time totalmente focado em aperfeiçoar o sistema e que lança uma versão atualizada a cada seis meses. A última é de abril deste ano.

⇒ Baixe e-book grátis: Cloud computing: como trazer sua empresa para a nuvem

O OpenStack é, realmente, o próximo passo na cultura de cloud computing, e existem várias vantagens em usar essa plataforma, como rapidez, versatilidade e aumento da produtividade. Se esses atributos são importantes na sua empresa, com toda a certeza, vale a pena considerar a tecnologia. Conheça e contrate já!