LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Série Natal: Perfil do e-consumidor brasileiro durante as compras de Natal

Conheça seu cliente e aumente suas chances de vendas!

A série Natal vai abordar tudo que um dono de loja virtual precisa saber para se preparar para a data comemorativa mais lucrativa do ano: o Natal. Vamos apresentar o perfil do e-consumidor brasileiro, como eles agem nessa época e traremos dicas para você se destacar na multidão e aproveitar ao máximo o poder do e-mail marketing nesse período festivo. Esse é o segundo texto de uma série de 5. Confira também o primeiro:

Série Natal (Parte 1): Chegou a hora! Prepare-se para vender muito no Natal

Imagine, ou lembre-se, de quando você estava paquerando alguém. Uma das primeiras iniciativas que tomamos, nessa situação, é puxar a ficha completa da pessoa e tentar buscar afinidades e maneiras de conquistá-la. Se descobrirmos que ela gosta de rock, por exemplo, não tentaremos emplacar uma conversa sobre música sertaneja, certo? 

A mesma lógica vale para a relação empresa-cliente. Para tentar alinhar gostos e acertar na maneira de agradar, é preciso procurar conhecer e entender um pouco mais sobre o consumidor.

⇒ Ainda não tem uma loja virtual? Monte já a sua loja UOL HOST, ainda dá tempo de faturar com o Natal!

E é por isso, que, nesse texto, vamos tentar traçar um perfil do e-consumidor brasileiro e buscar entender como ele age na hora das compras, especialmente, na época de Natal, que é a que mais no interessa no momento. Descubra um pouco mais sobre as pessoas que irão fazer compras na sua loja nas próximas semanas:

Milhões de oportunidades

O “milhões” aí do intertítulo não é exagero, não. De acordo com a consultoria e-bit, em 2015, 39,1 milhões de pessoas realizaram pelo menos uma compra virtual durante o ano, um volume, aliás, 3% maior do que o ano anterior. Já no primeiro semestre de 2016, 23,1 milhões de consumidores virtuais realizaram pelo menos uma compra pela internet. 

E tem mais: 9,3 milhões de pessoas se conectaram para ir às compras pela internet no Natal do ano passado, 17,2% a mais que em 2014. De acordo com os dados levantados pela consultoria, após registrar queda de 1,9% na primeira metade de 2015, o volume de pedidos voltou a crescer no segundo semestre, impulsionado principalmente pela Black Friday e pelo Natal. Ou seja, o Natal é uma excelente oportunidade para reaquecer as vendas do comércio eletrônico.

Mais presentes do que “lembrancinhas”

Pelo montante que o evento movimenta anualmente, já é de se imaginar que as pessoas não gastam tão pouco com as compras de Natal. E, de fato, não mesmo. De acordo com a e-bit, o tíquete-médio de pedidos via internet feitos no período foi de 420 reais, em 2015.

Só para comparar, o tíquete-médio de compras online, no geral, registrado em 2015 foi de 388 reais. Já o primeiro semestre de 2016, registrou um tíquete-médio de 403 reais. Ou seja, no Natal, os brasileiros gastam acima da média do que costumam gastar geralmente em suas compras realizadas pela internet.

⇒ Aproveite e baixe e-book grátis: Natal - Como preparar sua loja para o evento mais esperado do ano

Produtos mais procurados

Moda e Acessórios, Cosméticos e Perfumaria, e Eletrodomésticos são as categorias líderes nas vendas de Natal dos últimos anos. Em 2015, Informática e Telefonia e Celulares também estiveram entre os produtos mais vendidos. Já em 2014, Livros entrou e Casa e Decoração também figurou nesta lista. 

Pelo balanço dos dois últimos anos, percebe-se que o leque de produtos buscados na época é bem amplo. Ou seja, tem espaço para todos os segmentos venderem nesse período. Basta usar sua criatividade e estratégia. Se trabalhar com moda ou eletrodomésticos, ótimo, destaque esse produtos, que pelo visto costumam fazer sucesso no Natal. Se não tem nada disso em seu mix, invista nos seus produtos mais vendidos ou exclusivos, eles podem ser boas opções de presente.

Cartão de crédito é preferência

Pesquisa realizada pela Deloitte sobre expectativas de consumo para o período de Natal mostra que o cartão de crédito em “única parcela” e “parcelado” são os principais meios de pagamento utilizados pelos consumidores nessa época (somam 74% os que indicaram essas alternativas). Aparecem na sequência, como meios de pagamento mais utilizados, o dinheiro, com 69%, e o cartão de débito, com 49%.

Não oferecer facilidades de pagamento pode ser um tiro no pé. Para não ter dor de cabeça com operadoras de cartão ou fraudes, a opção mais indicada é integrar sua loja virtual com um sistema de pagamento completo e seguro, como o PagSeguro, do UOL.

⇒ As lojas virtuais UOL HOST já vêm integradas com o sistema PagSeguro!

Facilidades

Ainda no estudo da Deloitte, descobrimos que os motivos que levam o consumidor a optar pela internet na hora de fazer suas compras de Natal são os seguintes: 73% escolhem o ambiente online pelos preços mais baixos, 53% pela praticidade, e 51% destacam o frete grátis.

⇒ Leia também: Frete grátis: quando ele realmente funciona?

Outra facilidade que merece atenção é a compatibilidade dos sites com dispositivos móveis. No Natal de 2015, as compras realizadas por meio de aparelhos móveis representaram 13,6% das transações nas compras dos presentes, índice acima do registrado em todo primeiro semestre do mesmo ano, que foi de 10,1%.

Portanto, você deve dar atenção especial a esses temas. Estude suas finanças para ver se consegue oferecer frete grátis para, pelo menos, alguma região. Ou, então, crie algumas ações promocionais oferecendo transporte gratuito para compras acima de determinado valor.

Além disso, invista em um design responsivo para que os consumidores consigam acessar e efetuar compras no seu site via dispositivos móveis. Esses podem, realmente, ser fatores decisivos na hora de o cliente optar ou não por sua loja, e não pela do concorrente.

Essas são apenas duas maneiras de se destacar. No próximo texto, você vai encontrar outras dicas para se diferenciar em meio a concorrência. Fique de olho nos artigos seguintes: 

Série Natal (Parte 3): Como se destacar dos (muitos) concorrentes do período

Série Natal (Parte 4): E-mail marketing - o que não pode faltar para sua campanha ser um sucesso

Série Natal (Parte 5): Seja o Papai Noel e não o bicho-papão para o seu cliente