LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Como desenvolver a personalidade da sua marca

Saiba se posicionar no mercado e fixar sua imagem

Você sabe por que quando alguém usa determinada roupa ou corte de cabelo se diz que está vestida “à la Amy Winehouse” ou apostando no penteado “Neymar”?

Porque essas pessoas têm (ou tinham) tanta personalidade que seu estilo se transformou em uma espécie de símbolo. O mesmo acontece com músicos como Beatles ou Elvis. Eles podem ser interpretados por diferentes cantores, mas sua obra é facilmente reconhecível.

E, sim, podemos também citar exemplos de marcas, porque elas também têm (ou pelo menos deveriam ter) personalidade.

Você já pensou nos benefícios que uma personalidade marcante pode trazer para o seu e-commerce? Se você não é um dos gigantes do setor, dificilmente poderá concorrer com eles nos quesitos preço e logística, por exemplo.

Mas se tem algo que uma empresa pequena pode fazer bem e sem medo de errar é atender os clientes com personalidade e dedicação.

Toda marca é percebida pelos benefícios que seus produtos oferecem (como qualidade, exclusividade etc.) e por um conjunto de valores que se fundem para criar um posicionamento de mercado.

Quer saber como encontrar sua personalidade? Confira nossas dicas:

Conheça-te a ti mesmo

Vamos lá, pense na história da sua loja. Por que a criou? Como ela nasceu? Como quer que ela seja vista pelos clientes? O que ela oferece de único?

Não se trata dos produtos em si, mas dos benefícios e atributos dela, como qualidade, satisfação, beleza, atenção personalizada, sentimento de pertencimento a um grupo, estilo, economia, saúde, tempo. 

Ao listar esses diferenciais que sua loja oferece, tente comparar com os da concorrência para, então, descobrir o que só você tem para oferecer ao cliente. Este é seu principal valor e é com ele (apresentando-o e usando-o como diferencial) que você deve competir no mercado.

Para exemplificar, vamos pegar um case bem recente, dos cartões de crédito Nubank. Enquanto a maioria das pessoas foge desse tipo de serviço, o Nubank conta com uma fila de espera de interessados em receber o convite para adquirir o cartão. Por quê?

Bem, ele aposta em duas coisas para se destacar da concorrência: a ausência de cobrança de anuidade e a facilidade de controlar tudo online. Por meio de um aplicativo, o cliente tem acesso a sua fatura, pode controlar o seu limite e faz seus pagamentos. O atendimento também é no app.

Conheça os outros

Observe bem seus concorrentes e identifique em que as marcas deles se apoiam. Provavelmente, você será capaz de encontrar seus traços de personalidade e de valor, como sustentabilidade, confiança, memória afetiva e muitos outros.

Identifique os conceitos e veja em que vocês se parecem e em que se diferenciam. Não há nada de mau em ser parecidos em alguns pontos, mas é importantíssimo diferenciar-se em algum deles.

Repare, ainda, na maneira como eles se comunicam – tanto o que dizem e como, quanto os canais que eles preferem. Tente identificar a razão por trás dessas escolhas. Isso o ajudará a fazer suas próprias.

Os frequentes diálogos entre duas ou mais marcas no Twitter, por exemplo, com certeza vieram de um exercício como esse. Uma empresa fez e deu certo. Outra viu, gostou, fez também e assim foi seguindo, e hoje esse tipo de interação já não é mais novidade.

O meio e a mensagem

O canal que você escolhe para se comunicar com seus clientes, de alguma forma, define o tipo de discurso (e, consequentemente, de relacionamento) que você poderá desenvolver.

Então convém pensar bem se você gostaria de ter uma comunidade de clientes fiéis, por exemplo, que possam trocar entre si e “se sentir como uma família” ou se gostaria de passar uma visão de modernidade, de ir direto ao ponto, construindo uma estratégia online focada no Twitter e assim por diante.

Voltando ao case do Nubank, desde o início, a marca deixou claro que o atendimento ao cliente aconteceria somente online. O que é arriscado, mas, pelo menos eles seguem uma estratégia de foco em público. Eles querem falar com as pessoas conectadas e, por isso, seguem esse mesmo ritmo: rapidez nas respostas, linguagem informal e estão online boa parte do tempo. No Facebook da empresa não faltam elogios de clientes à transparência da empresa e ao diálogo que mantém com os seus clientes.

Sem escorregar em incoerências

Quando conseguir traçar este perfil, você terá desenhado uma personalidade e poderá, então, passar a transmiti-la. Neste ponto é importantíssimo ter coerência e não ficar mudando de foco o tempo todo. Pense que cada vez que quiser trazer uma “causa” nova para sua identidade, ela deve ser somada (e deve combinar com a que já existe), nunca poderá substituir a anterior. Então, é melhor começar simples.

Não dá para, por exemplo, pregar a sustentabilidade ao mesmo tempo ser contra a proibição de distribuição de sacolinhas nos supermercados. Se a sua empresa se posiciona como uma marca sustentável, ela deve abraçar causas que condizem com essa ideia, como o uso de bicicletas como meio de transporte e reciclagem de lixo.

Cada vez mais, a internet tem revelado incoerências de pessoas e empresas, já que é natural deste meio trazer tudo à tona. Então, seja verdadeiro e não corra este risco.

Além de cumprir suas promessas comerciais (como entregar os produtos no prazo e atender bem seu cliente), aplique os valores da empresa a todo o momento, desde a escolha dos produtos que venderá até o material com o qual é feita a caixa em que eles serão entregues.

A loja de cosméticos frescos feitos à mão Lush é um bom exemplo de construção de personalidade e coerência.

Os produtos da marca são 100% vegetarianos. A empresa deixa claro, em seu site, que é contra o teste em animais, aliás, promove campanhas para acabar com esse tipo de teste, inclusive doando porcentagem de vendas para associações que lutam contra isso.

Em seu Facebook, a loja traz atualizações que estão ligadas ao tema proteção animal, como a proibição da comercialização do foie gras em São Paulo. Focando também na sustentabilidade, boa parte das mercadorias não contém embalagens, precisamente 38%, de acordo com informações na própria fan page da loja.

Dedique um tempo a fazer esse estudo, você vai perceber, com os resultados, que criar a personalidade da sua marca é essencial para o sucesso!