LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Branding: abrace esse conceito na sua loja virtual

Por que as pessoas se lembram da sua empresa?

Qual é sua marca de roupas favorita? E de cosméticos? Aquela pela qual você não liga de pagar um pouco a mais e compra, mesmo sem conhecer, produtos que sejam endossados por ela?

Roupas, produtos eletrônicos, domésticos, comida, acessórios pessoais, presentes. Enfim, não importa a especialidade, mas certamente, após esse primeiro parágrafo, você deve ter se lembrado de alguma marca.

Essa companhia não se fixou na sua cabeça à toa. Foram meses de trabalho e dezenas de estratégias para que ela conseguisse esse feito. Claro, você nem percebeu isso, e esta nem é a intenção. Mas o fato é que esse processo, o branding, é importantíssimo para que uma empresa se consolide no mercado.

A tradução literal de branding é marca, mas no universo do marketing o termo abrange um conceito que vai além do nome e do logo que você escolhe para sua empresa.

É esse conceito que vai manter a credibilidade do seu negócio e fazer com que as pessoas tenham sua empresa como referência em determinado assunto.

Sentiu a importância? Então saiba como trabalhar o branding da sua empresa.

Entendendo o conceito

O branding é a combinação do nome, da história, dos valores, dos símbolos, das cores e da identidade visual da sua loja.

Em outras palavras, é a construção e a consolidação de uma marca. É a mensagem que você transmite para seu público-alvosobre o diferencial da sua empresa perante os concorrentes.

E mais, é um recurso que, quando bem utilizado, faz com que sua empresa seja vista como a única capaz de dar aos consumidores o que eles procuram.

Para ficar mais claro, vamos pegar o exemplo da Coca-Cola. O que essa marca vende? Refrigerante? Não. A resposta certa não é essa. Mais do que bebidas, a empresa vende momentos de felicidade que se pressupõe que virão acompanhando o refrigerante.

Outro exemplo é a marca esportiva Nike. Além de se associar a atletas consagrados, a empresa transmite a mensagem de superação e conquista. Basta ver seu logo para já associá-lo ao slogan “just do it” (apenas faça).

Quando um consumidor opta por um tênis da marca, ele não o faz só porque precisa de um novo calçado. Isso muitas outras empresas vendem. Ao comprar um par de tênis da Nike, ele compra, na realidade, o conceito de superar os próprios limites.

Como aplicá-lo a sua loja

O primeiro passo para essa construção é definir sua identidade. Para isso, é preciso ter claro a missão e os valores da empresa, conhecer todos os produtos e serviços oferecidos, determinar quais deles são os carros-chefes e conhecer bem seu público-alvo.

→ Leia também: Saiba como conhecer melhor seu cliente e aumentar suas vendas

Com esse raio X, você consegue traçar a personalidade da sua empresa, e até mesmo encontrar um adjetivo que a defina, como: inovadora, conservadora, criativa, energética, sofisticada.

Essa definição é que deve guiar todas as suas ações. Das vendas ao marketing, passando por atendimento e logística.

É imprescindível que a comunicação seja uniforme em todos os meios utilizados, quer seja no e-mail marketing, no site, nos sinais das lojas, nas embalagens, no cartão de visitas e nas campanhas publicitárias.

Vamos usar, como base para um exemplo, uma loja que venda o conceito de sofisticação. Imagine que hoje ela investe em propaganda com um tom elegante, mirando um público sênior e classe A.

Já amanhã, de olho no público mais jovem, ela decide investir também em peças descoladas. Essa mudança brusca e a falta de foco nunca trarão a credibilidade necessária para a construção do processo.

A maneira pela qual você administra sua loja também influencia diretamente nessa construção. De nada adianta investir em um conceito de sofisticação e prestar um atendimento robótico. O sofisticado exige, também, um atendimento personalizado.

O mesmo com as entregas. A pontualidade e o cuidado com a embalagem também fazem parte dessa equação.

Storytelling: crie uma história por trás da marca

No storytelling contamos a história, o conhecimento e, consequentemente, os valores da marca para diversas gerações. Autenticidade, criatividade, criação de uma conexão emocional e pessoal leva o público a se identificar com uma marca e a admirar sua jornada de mudanças e transformações.

→ Leia também: Storytelling: conte histórias para conquistar clientes

O storytelling determina muito do engajamento do seu público e também a fidelização dele, criando uma legião de fãs da marca. Em torno de uma única narrativa bem construída conseguimos unir todos os públicos da empresa.

É a partir de uma história bem contada que a marca constrói a relação com o benefício que ela quer passar. É comum associar a Natura à sustentabilidade, por exemplo. Ter um iPhone significa status e é sinônimo de qualidade. Consegue perceber o que elas fazem para obter esse resultado? Todas se conectam com as pessoas.

Abra sua mente

É importante saber que investir no branding não traz, necessariamente, vendas imediatas. É como uma semente que dará frutos futuramente. É um investimento a longo prazo.

Mas saiba que aquele cliente que “comprou” o seu conceito (e não apenas o seu produto) tende a ser um comprador mais fiel e a “vender” sua proposta aos amigos e familiares.

Comece a investir, aos poucos, nessa ideia e verá que é mais simples e vantajoso do que você supõe!