LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

SaaS x IaaS x PaaS: qual é o melhor modelo de cloud computing para suas necessidades?

Conheça as principais aplicações da tecnologia

Que o cloud computing vem ganhando muito espaço no mercado já não é novidade para ninguém. De acordo com a consultoria IDC, o mercado de cloud movimentou cerca de 118 bilhões de dólares em 2015.

Embora o conceito de computação em nuvem seja um só, existem diferentes modalidades nas quais a aplicação pode ser encontrada, as principais são: SaaS, IaaS e PaaS.

⇒ Saiba tudo sobre essa tecnologia. Baixe grátis o e-book: Cloud computing: como trazer sua empresa para a nuvem.

Não precisa se assustar com essa sopa de letras. Parece complexo, mas não é nenhum bicho de sete cabeças. Veja: SaaS significa Software as a Service (ou, em bom português, Software como Serviço). PaaS é sigla para Plataform as a Service (ou Plataforma como Serviço). Por fim, IaaS é Infrastructure as a Service (ou Infraestrutura como Serviço).

Decifradas as siglas, é hora de entender melhor o que significa cada um desses conceitos e descobrir qual é o melhor para o seu modelo de negócio:

SaaS

Trata-se do modelo de cloud computing mais utilizado entre os usuários finais. Em praticamente todos os serviços que consumimos na internet, dos motores de buscas aos webmails, é aplicado o SaaS.

⇒ Leia também: 5 mitos sobre software como serviço nos quais você não deve acreditar

Como o próprio nome já diz, o cliente não precisa adquirir e instalar um software, ele apenas paga o conceito como um serviço. Para completar, o usuário não é responsável por lidar com atualizações de correções no aplicativo. Isso significa que o uso do SaaS não requer nenhum conhecimento técnico, apenas ter acesso à internet.

Entre as principais características do modelo, podemos destacar a possibilidade de acessar os dados armazenados remotamente via web, o gerenciamento centralizado e a aplicação entregue no modelo “um para muitos”.

Vamos pegar o Google Docs como um exemplo prático para ficar mais fácil de entender. Ali, o usuário pode criar uma planilha e compartilhá-la diretamente pela internet. As pessoas autorizadas podem acessar esse documento e editá-lo a partir de qualquer dispositivo conectado. Isso sem a necessidade de fazer um download.

Nesse sentido, o SaaS é recomendável para empresas de todos os tamanhos que precisam de acesso remoto ou móvel. Aliás, a empresa de pesquisas Gartner calcula que essa modalidade deve apresentar um crescimento anual de 11% em 2016.

PaaS

Por sua vez, o PaaS exige um pouco mais de conhecimento técnico por parte do usuário. Nesse modelo de negócio, as empresas usam uma plataforma para desenvolvimento, testes, atualização e execução de aplicativos de forma integrada e escalável. Tudo isso sem se preocuparem com o gerenciamento e a configuração da infraestrutura.

Na prática, isso significa que o usuário ganha acesso a um ambiente com todas as soluções necessárias para trabalhar. E o melhor: as interfaces são bem intuitivas.

Em resumo, o consumidor aproveita as tecnologias que estão à disposição para pôr em prática todo o seu conhecimento para criar um software de maneira muito mais fácil.

Com o PaaS é possível que vários usuários trabalhem com a mesma aplicação simultaneamente. Para completar, essa modalidade de cloud computing fornece integração com serviços web e bases de dados por meio de padrões comuns.

Diante dessas características, o PaaS é aconselhável para empresas que precisam desenvolver, testar e implementar aplicações de forma rápida.

IaaS

Para quem possui um nível mais avançado de conhecimento e quer mais autonomia na hora de configurar e administrar seus servidores, o modelo de IaaS é o mais recomendável. Aqui, a equipe de TI é responsável por configurar qual sistema vai rodar na computação em nuvem, bem como determinar quantos processadores e a capacidade de armazenamento o serviço terá.

Em vez de adquirir servidores, software e espaço em data center, o cliente contrata os recursos de hardware para manipulá-los como bem entender. Isso inclui a instalação do sistema operacional e de banco de dados e a configuração de acesso e segurança.

Por conta da alta escalabilidade, esse modelo de cloud computing é aconselhável, por exemplo, para lojas virtuais que possuem uma demanda volátil, isto é, um aumento de tráfego fora da curva em períodos de datas especiais, como o Natal.

Empresas que crescem rapidamente e que não têm capital para infraestrutura também devem utilizar o IaaS. É claro que, nessa camada, é necessário contar com uma equipe bem qualificada de TI.

Quem é cliente do UOL HOST Cloud Computing tem acesso a essas modalidades. Se você ainda não pensou em contratar um serviço de computação em nuvem, não deixe para depois e conheça todos os planos!