LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

CMS open source x CMS proprietário: prós e contras

Saiba qual solução melhor atende ao seu projeto

Que os CMS (Custom Management Systems) são ferramentas poderosíssimas para criação e desenvolvimento de um site, é fato. Os CMS, além de possibilitar a criação de websites profissionais, ainda são amplamente usados na criação de blogs e plataformas de conteúdo.

⇒ Leia também: HTML x CMS: qual é a melhor maneira de criar um site?

Prova disso é que, juntos, os três maiores CMS open sources conhecidos, WordPress, Joomla! e Drupal,têm mais de 185 milhões de downloads, de acordo com uma pesquisa realizada pela organização Website Setup.

No entanto, quando se trata de CMS existe uma escolha que deve ser feita pelos desenvolvedores, principalmente quando se trata de grandes projetos. Será que é melhor optar por um CMS open source ou um proprietário? Para ajudar a resolver esse dilema, preparamos uma análise das duas opções com prós e contras. Veja só.

CMS open source

Os CMS open source, ou de código aberto, são aqueles que todo mundo já conhece. Existe muita gente capacitada para trabalhar com eles, o que garante até mão de obra especializada e fóruns cheio de especialistas para dar uma ajuda. O WordPress, por exemplo, tem uma das maiores comunidades de usuários no mundo, e sempre é possível tirar dúvidas e saber de novidades.

⇒ Assista também: Hospedagem de Sites UOL HOST – Como instalar o WordPress

A popularidade do open source também garante que o sistema esteja sempre em evolução. Sempre que trabalhamos com algum instrumento de código aberto, estamos em contato com profissionais em todo o mundo focados em criar, constantemente, melhorias para a plataforma. Nesse tipo de CMS, você conta com um time especializado apenas em deixar o seu trabalho como o CMS mais fácil e eficiente.

Trabalhar com uma plataforma bem reconhecida no mercado também pode ser um bom ponto no currículo dos desenvolvedores. Isso porque, atualmente, a procura por sites desenvolvidos em CMS open source é bem maior que a de CMS prioritários, justamente por eles serem mais conhecidos e, relativamente, mais intuitivos de se mexer.

Entretanto, justamente pelo grande volume de profissionais que são especializados nesta ferramenta, a competitividade no segmento pode ser muito grande, e a luta por se capacitar cada vez mais – para sair nem que seja um pouquinho na frente – pode cansar muita gente.

CMS proprietário

Digamos que um sistema proprietário é composto de ferramentas criadas na medida para atualizar uma página web. Qualquer página que se crie e inclua um sistema para atualizá-la por meio de formulários, ou qualquer interface que facilite a publicação, é um sistema CMS. Quando não se usam plataformas de CMS de código aberto para controlar e fazer essas alterações, um sistema deve ser criado para isso, daí surgem os CMS proprietários.

Quando um site é construído sobre uma plataforma desse tipo, o cliente se torna muito mais dependente do desenvolvedor do que aqueles que têm o site criado com um open source. Isso porque, como dito no tópico anterior, o CMS open source é muito mais conhecido e intuitivo, o que permite ao cliente contratar outros profissionais ou até mesmo fazer algumas alterações sozinho.

Como desenvolvedor, isso pode ser positivo, se você imaginar que é justo cobrar por todas as alterações e manutenção necessárias. Mas essa dependência também pode ser vista como algo que prejudica o fluxo de trabalho, uma vez que um job pode nunca estar totalmente completo.

Isso também pode afetar o cliente. A não ser que a empresa tenha uma equipe de TI alocada e que possa se dedicar à plataforma, o dono do site vai ter de esperar, no mínimo, alguns dias para ter seu site atualizado. Em um mundo em que esperar não é tendência, isso pode ser bem desinteressante.

No CMS proprietário, geralmente, o custo para desenvolvimento de aplicações (que equivalem aos plugins do WordPress e extensões do Joomla!) tende a ser um pouco mais alto, o que faz com que dificilmente surja alguma extensão interessante.

⇒ Assista também: Hospedagem de Sites UOL HOST – Como instalar o Joomla

Se no open source quem descobre algo bacana pode disponibilizar para toda a comunidade rapidamente, no proprietário isso já é bem mais complicado. Com isso, o site desenvolvido corre o risco de ficar um pouco mais simples, mais “engessado” – pela falta de recursos –, e isso pode ser algo que não agrade muito ao cliente.

A questão dos custos alcança, inclusive, os avanços em CMS. Havendo troca de fornecedores de CMS proprietário, dificilmente a programação anterior poderá ser reutilizada pelo novo fornecedor. O que isso significa? Retrabalho, no mínimo.

Entretanto, alguns especialistas recomendam que sites colaborativos ou muito específicos, que exijam algo muito mais particular que o open source possa oferecer – como plataforma de vagas de trabalho, por exemplo – utilizem CMS proprietário.

Outra boa vantagem do CMS proprietário é que é um bom desafio para o desenvolvedor, pois trata-se, praticamente, de uma tela em branco para ele criar. O mercado de profissionais especialistas em CMS proprietário ainda não é tão grande quanto o de CMS open source, e isso também pode ser algo interessante e gerar boas oportunidades. Também é bem provável que quem trabalhe com proprietário tenha bons conhecimentos na forma mais tradicional de CMS e se torne um profissional mais flexível e preparado.

O UOL HOST tem planos de Hospedagem específicos para os populares Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo de código aberto. Confira: